Celular se torna principal forma de acesso à internet no país


Telefone móvel supera o computador como ferramenta para navegação na web pela primeira vez. Dos 36,8 milhões de domicílios com acesso à internet, 99,2% tinham conexão em banda larga em 2014. A banda larga móvel é usada em 62,8% dos domicílios com internet, conforme pesquisa do IBGE.

shutterstock_Ase_internet_globalizacaoA massificação do celular fez do aparelho a principal forma de acesso à internet no país, pela primeira vez na história. De 2013 para 2014, entre os domicílios que acessaram a internet (inclusive os que utilizaram mais de uma forma de acesso), o percentual dos que o fizeram por microcomputador recuou de 88,4% para 76,6%, enquanto a proporção dos que acessavam a por celular saltou de 53,6% para 80,4%.

Os dados fazem parte de suplemento da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 2014 do IBGE, divulgado hoje, 06, em parceria com o Ministério das Comunicações. sobre o uso de tecnologias da informação e comunicação no país

Em 2004, o acesso à internet via microcomputador estava em 6,3 milhões dos domicílios do país e passou para 28,2 milhões deles, em 2014. Esses números equivaliam a 12,2% dos domicílios, em 2004, e a 42,1% deles, em 2014. Considerando-se todas as formas de acesso, 48% dos domicílios tinham acesso à internet em 2013 e 54,9% deles (ou 36,8 milhões), em 2014.

Em 2014, 16,5% (11,1 milhões) dos domicílios do país tinham tablet, um aumento de 5,7 pontos percentuais em relação a 2013, quando a presença deste equipamento nos domicílios foi investigada pela primeira vez. Aliás, em relação a 2013, os acessos domiciliares à internet por tablet cresceram 50,4%.  Em 2014, os domicílios com tablet tinham rendimento médio domiciliar per capita de R$ 2.213 e, naqueles que não tinham, esse rendimento era R$ 1.049.

Dos 36,8 milhões de domicílios com acesso à internet, 0,8% possuíam só a conexão discada e 99,2%, conexão em banda larga em 2014. A conexão em banda larga fixa cresceu 9,9% em relação a 2013, mas a sua proporção caiu: de 77,1% para 71,9% dos domicílios com internet. Já a presença da banda larga móvel (celular) pulou de 43,5% para 62,8% dos domicílios com Internet.

Em termos absolutos, a conexão em banda larga fixa cresceu 9,9% em relação a 2013, mas a sua proporção diminuiu 5,2 pontos percentuais: de 77,1% para 71,9% dos domicílios com internet. Enquanto isso, a presença da banda larga móvel pulou de 43,5% para 62,8% dos domicílios com internet, um ganho de 19,3 pontos percentuais no período.

O IBGE aponta que o acesso à internet é maior conforme a escolaridade e poder aquisitivo. Entre a população com 15 anos ou mais de estudo, 92,1% acessam a internet. No grupo de pessoas com até um ano de instrução apenas, a penetração da internet é de 5,2%. Em 2014, entre os estudantes da rede pública, 73,3% (19,9 milhões) utilizavam a Internet. Na rede privada, 97,2% deles (9,1 milhões) utilizavam a internet.

Anterior 82,3% da população urbana usa celular
Próximos Quase 40% dos domicílios captam TV Digital