Ceará mantém verba para TI, apesar das pressões, afirma Arruda


INOVAtic NE – INOVAtic-Nordeste-Feira-de-Negocios-e-Congresso-de-Tecnologias-da-Informacao-e-Comunicacao-26-Marco-2018-Foto-Estudio-Pa-Roniere-Almeida-Sala-RUBI-IancioO governo do Ceará, apesar das pressões, manteve os investimentos na área de tecnologia em 2018 e vai investir R$ 9 milhões em subvenção para inovação nas empresas. As informações foram confirmadas nessa segunda-feira (26), pelo secretário da Ciência, Tecnologia e Educação Superior do estado, Inácio Arruda, durante painel do INOVAtic Nordeste, realizado em Fortaleza pela Momento Editorial.

Segundo Arruda, pela lei, o governo é obrigado a investir 2% de arrecadação de tributos, o que garantirá mais de R$ 2 bilhões para o setor nos próximos 10 anos. Com esses recursos, o estado investe, por exemplo, em bolsas que garantem a permanência de alunos de baixa renda nas universidades públicas e privadas.

O secretário ressaltou que os recursos para subvenção vêm do Fundo de Investimento Tecnológico, que também estão sendo utilizados para soluções de TI na área de segurança pública. “O estado tem muitas carências, mas decidiu fazer esse esforço para formar o nosso povo”, disse.

Arruda disse que com essa base de formação, o Ceará poderá se credenciar para ter papel destacado nas soluções de Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês).

O INOVAtic Nordeste reuniu governos, empresas, fornecedores e academia visando o desenvolvimento da tecnologia da informação na região.

O INOVATIC NE, realizado pela Momento Editorial, contou com o patrocínio de Claro Brasil, Oi, Padtec,, Angola Cables, Banco do Nordeste, Correios, Finep.

Contou também com o apoio de Datacom, Fonnet, Globenet, Mob Telecom, Prysmian Group, Redex, Skylane Optics, Wirelink. E apoio institucional de Abramulti, Abranet, Abrap, Abeprest, Abrint, Brasscom, NEOTV, Softex, TelComp. E Prefeitura de Fortaleza, Governo de Alagoas, Governo do Piauí e Governo do Ceará.

 

Anterior Soluções para saúde e substituto do cão guia são apresentados no INOVAtic, por start ups
Próximos UFPB usa blockchain para acabar com diplomas falsos