Notícias da categroia

Leilão

Os processos de venda de faixas de frequências para prestação de serviços de telecomunicações no Brasil

Presidente da agência disse que, sem LNBF eficiente, terá que adotar alternativa mais cara no edital das frequências da nova tecnologia, previsto para o 1º semestre de 2021

Carlos Roseiro, diretor de Soluções da Huawei, prevê que o 5G vai ter um impacto maior nas corporações porque vai aumentar a eficiência das empresas e os salários e será imprescindível no pós-pandemia

Para o CEO da Oi, redes da nova tecnologia surgirão no Brasil a partir de refarming de frequências já detidas pelas operadoras

TIM, Ericsson e Nokia apontam que retorno sobre o investimento no Brasil está longe do ideal, e que mesmo na hipótese improvável de um leilão nada arrecadatório, outros gargalos atrapalham o desenvolvimento das telecomunicações no país.

Disputa entre área fiscal, que luta por mais recursos, e setor de infraestrutura, que reconhece importância de estímulos para acelerar a implantação da rede, continua.

Gustavo Correa, do Fórum Iot, disse que, à exceção das ondas milimiétricas ( de 27 GHZ), a proposta da Anatel para as empresas que não são de telecomunicações é a ocupação de espectro licenciado sem prioridade, o que, na sua opinião, não traz segurança para os investidores.

Para o secretário de Telecomunicações, Vitor Menezes, a solução para a interferência da TVRO não pode menosprezar o impacto econômico, para não prejudicar o avanço da banda larga.

Marcos Ferrari, do SindiTelebrasil, diz que inexistência da autoridade de dados entra na lista de questões a serem resolvidas pelo governo para que o certame seja bem sucedido. Wesley Cardia, do PPI, diz que secretaria trabalha para alinhar os interesses.

Diferentes órgãos preparam pareceres para o presidente. No PPI, a posição será pró-mercado e de que o país ficará para trás na 5G se restringir a participação da Huawei na infraestrutura de telecom.

Serviço em Paraisópolis em SP usa a faixa de 2,5 GHz da companhia, que já foi indicada pela GSMA como mid-ranger da tecnologia de quinta geração.