Notícias da categroia

Concessionárias

Telefónica, Oi e Algar Telecom. O universo das carries

Prefeitura de Londrina e Copel venderão o controle da concessionária pelo total de R$ 130 milhões. O que sobrar do pagamento à vista deve ser quitado em até 18 meses, conforme necessidade de caixa da operadora.

Gustavo Borges, superintendente de Controle de Obrigações, avalia que a agência “atingiu o ápice do controle” desse patrimônio que é um dos itens da migração da telefonia fixa para investimentos em banda larga

A agência reguladora solicitou prorrogação do prazo de 210 dias aprovado às vésperas da votação do PLC 79, que prevê investimentos em banda larga.

Ao final do contrato, em 2025, esses investimentos somente serão ressarcidos se forem imprescindíveis para garantir a continuidade e atualidade do serviço

Companhia recebeu R$ 120,5 milhões pelo edifício localizado em Botafogo. Venda faz parte do plano de recuperação da companhia.

Sanção foi aplicada por descumprimento da LGT, do regulamento de controle de bens reversíveis e do contrato de concessão

Esse é o principal desafio da agência no regulamento de migração das operadoras se a Anatel decidir usar o valor financeiro para cálculo do patrimônio, na avaliação de Dustin Pozzetti, da consultoria KPMG

Juarez Quadros, ex presidente da Anatel, alerta que o |Poder Executivo e a Anatel devem definir logo o cálculo dos bens reversíveis, pois as teles podem reivindicar o ressarcimento dos investimentos permanecendo na concessão ou não.

Empresa espera receber pelo menos R$ 29 milhões por terrenos e salas comerciais situados em Londrina