Artigo na categoria Tendências

O que vem por aí, por onde devem caminhar a política, tecnologia e regulamentação do setor de telecomunicações e tecnologia.


TeleSintese-Abstrata-sonar-ondas-luz-Fotolia_144948639
Tendências

Governo pode aprovar plano de recuperação da Oi sem conselho de administração?

Na próxima segunda-feira, o governo promete apresentar muito mais do que uma proposta para os créditos públicos que a Oi, em recuperação judicial, deve. Conforme fontes do Palácio do Planalto, o que está sendo elaborado pela Advogada Geral da União, Grace Mendonça, é um plano de capitalização novinho em folha, capaz de tirar a empresa da grave crise financeira, sem qualquer injeção de recursos federal.

Leia mais 4 Comentários
numero-pi-13
Tendências

Novas operadoras ficam sem o número do DDD, propõe Anatel

Foi aprovada na última reunião do Conselho Diretor da Anatel, realizada em agosto, a consulta pública para a modernização das regras de numeração dos serviços de telecomunicações. Uma das propostas é acabar com o Código de Seleção de Prestadora (CSP), o número que identifica o DDD de cada empresa, para as novas operadoras. A consulta fica aberta até o dia 30 de setembro.

Leia mais 2 Comentários
shutterstock_Jukree Boonprasit_abstrata_datacenter
Tendências

Saldo do PGMU deve ser direcionado para futuros investimentos em banda larga, defende Leonardo de Morais

O que fazer com o saldo das metas do novo PGMU, que tem menos obrigações, é uma das novas frentes de debate. Para o conselheiro, o melhor será que o decreto que vai estabelecer o PGMU IV já defina o valor desse saldo. Mas essas contrapartidas só seriam estabelecidas depois que se tirassem as amarras que impedem os investimentos em banda larga. Ele não vê problemas em não investir já esse saldo, já que o valor seria corrigido no tempo.

Leia mais 0 Comentários
telefone-fixo-linha-fixa-concessao-foto-de-Aidan-cc-by-20
Tendências

Linhas fixas caem pela primeira vez entre autorizadas. Nem tanto como afirmou a Anatel

Em 2016, as operadoras autorizadas perderam 648 mil clientes de telefone fixo; ou 1,148 milhão, conforme informou a Anatel. Mas nesse total foram consideradas as 500 mil linhas da GVT no estado de São Paulo transferidas para a concessão da Telefônica, mas não explicadas pela agência. Já as concessionárias se beneficiaram da incorporação da GVT. Perderam 696,6 mil linhas na contabilidade oficial. A perda real foi de 1,2 milhão de linhas.

Leia mais 0 Comentários