Notícias da categroia

Negócios

O que acontece nas empresas e entre as empresas de telecomunicações e tecnologia.

Dirigentes da Comunidade Europeia têm procurado o governo brasileiro preocupados com o fato de a estatal até hoje não ter assinado o contrato com a empresa europeia IslaLink. Fontes afirmam que até junho, se o contrato não estiver assinado, o dinheiro do governo europeu reservado para o projeto precisará que ser cancelado.

Os especialistas dos Procons atribuem aos combos o fato de a telefonia fixa ter liderado o número de reclamações em 2014. Mas a variação foi inferior a 1% em relação a 2013.

A ECT iria lançar uma operadora móvel virtual com os Correios italianos, que desistiram da empreitada. Agora, a empresa brasileira refaz o modelo de negócios, pensando, inclusive, no credenciamento, e não mais em autorização, devido à queda da interconexão.

Com a colaboração de Miriam Aquino

Aprovada a venda da operadora Portugal Telecom pela assembleia da PT SGPS, o próximo movimento da Oi envolve a consolidação do mercado de telecom no Brasil. De acordo com analistas, há duas possibilidades na mesa. A compra de uma fatia da Telecom Italia pela CorpCo (a nova Oi) e a incorporação da Oi pela TIM, e o fatiamento da TIM em três partes a serem adquiridas pela Claro, Telefônica e Oi, com devolução das frequências onde houver sobreposição.

Na avaliação dos sócios privados e públicos da Oi, não há nenhuma possibilidade legal de a operação Oi/PT ser desfeita, como já defendem alguns empresários, como Isabel dos Santos, e sindicalistas. “Não há nenhuma possibilidade de se anular a operação”, diz um executivo.

A nova Lei de Propriedade Intelectual da Espanha, que entra em vigor em 1º de janeiro, obriga o pagamento de taxa aos editores pelos agregadores de notícias.

No fim do processo, que tem como data limite o dia 25 de março de 2015, a nova Oi terá como maior acionista individual o BNDES, com 5,7%. O maior sócio privado será o Novo Banco, que ficou com os ativos saudáveis do Banco Espírito Santo. Sua participação será, sem a opção pelas ações congeladas, de 5,2%. Os sócios privados brasileiros terão seu capital diluído assim como os demais acionistas da PT SGPS. E a empresa estará no novo mercado.

Com base em novos critérios adotados pela área técnica da Anatel, somente Vivo e TIM teriam posição dominante em todo o Brasil no mercado de terminação de chamada móvel. Claro deixaria de ser PMS nos estados do Nordeste, Rio de Janeiro, Minas Gerais, entre outros (a região da Telemar) e a Oi não seria mais PMS em São Paulo e nos estados do Sul, Centro-Oeste e Norte.

O novo PNBL elaborado pelo MiniCom irá contemplar também financiamento especial para as empresas que quiserem fibrar as cidades com menos de 100 mil habitantes. Com essas duas medidas no que se refere à rede de acesso – leilão reverso e financiamento para provedores regionais –, a expectativa é levar fibra óptica para mais de 2 mil cidades do país. Como vários provedores já vêm fibrando municípios com menos de 10 mil habitantes, o governo acha que o número pode chegar a quase metade das cidades.

Orelhão da Oi terá WiFi em Florianópolis

O mercado assimilou melhor a ausência da Oi do leilão 700 MHz porque aposta na consolidação, que pode ser até com a Nextel. Mas a situação da concessionária ficará ainda mais difícil sem esta banda.