Campus Party: o volume de uploads surpreende.


Um dos fatos que mais chamou a atenção no Campus Party Brasil, que terminou sábado, no pavilhão da Bienal, em São Paulo, foi o volume de uploads. Os 3.300 participantes usaram os 5 Gbps da interconexão – ou 100 Mbps por bancada de computadores – principalmente para colocar conteúdo na rede, ao contrário da Espanha, …

Um dos fatos que mais chamou a atenção no Campus Party Brasil, que terminou sábado, no pavilhão da Bienal, em São Paulo, foi o volume de uploads. Os 3.300 participantes usaram os 5 Gbps da interconexão – ou 100 Mbps por bancada de computadores – principalmente para colocar conteúdo na rede, ao contrário da Espanha, onde o evento é realizado há 11 anos, onde os internautas que participam do acampamento cibernético usam a banda especialmente para baixar conteúdo. De acordo com os dados divulgados pela direção do evento, os uploads responderam por 2/3 do tráfego.

Outra característica própria do evento brasileiro – o primeiro realizado fora da Espanha, mas  que inaugura a chegada da Futura Networks na América Latina – foi o grande interesse dos participantes nas oficinas e palestras. Por conhecer o perfil do público brasileiro, o diretor de conteúdo, Sergio Amadeu trabalhou em uma ampla grade, juntamente com as comunidades da internet. O resultado foram mais de 300 palestras e oficinas sempre lotadas – ou seja, os internautas (a idade média era 23 anos) deixavam seus computadores nas bancadas para participar das atividades. Na área temática do software livre, que foi a que contou com maior número de inscritos, foram realizadas palestras até no horário noturno.

Dos 3.300 participantes, 1.800 ficaram acampados dentro do próprio pavilhão da Bienal, em 900 barracas. E cerca de 50 mil pessoas visitaram a exposição, com estandes de provedores de conteúdo para internet, de operadoras, fabricantes da área de tecnologia da informação, desenvolvedores de gadgets tecnológicos, além dos espaços institucionais dos programas de inclusão digital do governo federal, do Estado de São Paulo e da Prefeitura de São Paulo. Durante o evento, o projeto Escola Conectada treinou 800 professores municipais. (Da redação, com assessoria de imprensa)

Anterior Toshiba estuda retirar HD DVD do mercado
Próximos TV Digital movimentará US$ 20 milhões até 2010