Câmara promove seminário sobre rádio digital


A Câmara promove nesta terça-feira, 29, seminário para discutir a adoção da tecnologia digital na radiodifusão sonora brasileira. O evento reunirá especialistas e parlamentares para debater a implantação do rádio digital no País a partir da avaliação das leis em vigor e do que precisa ser atualizado para que as emissoras e os ouvintes se adaptem …

A Câmara promove nesta terça-feira, 29, seminário para discutir a adoção da tecnologia digital na radiodifusão sonora brasileira. O evento reunirá especialistas e parlamentares para debater a implantação do rádio digital no País a partir da avaliação das leis em vigor e do que precisa ser atualizado para que as emissoras e os ouvintes se adaptem à nova tecnologia.

Com a digitalização, haverá uma melhora na qualidade do áudio – a rádio AM terá qualidade de FM, e a FM terá som de CD, e será possível transmitir até quatro canais dentro da mesma freqüência. Além disso, com a nova tecnologia, as informações passam a ser transmitidas em bits, o que torna possível às emissoras enviar textos e fotos (para aparelhos que tenham visor).

Durante o seminário, os participantes vão conferir uma demonstração de transmissão digital e poderão avaliar e comparar a diferença tecnológica entre os sistemas.

Grupo de estudo

O Ministério das Comunicações já constituiu o Conselho Consultivo de Rádio Digital, que vai elaborar o planejamento da escolha do sistema a ser adotado. O grupo tem seis meses para apresentar um relatório com recomendações de regras para a rádio digital brasileira.

Há interesses diversos na escolha do padrão, já que o sistema que está sendo testado por algumas emissoras no País é o IBOC (In band on channel), sistema de propriedade da empresa americana IBiquity, que cobra royalties, mas mantém as mesmas freqüências já em uso pelas emissoras.

A discussão interessa à indústria, aos radiodifusores comerciais, públicos e comunitários e à sociedade em geral, já que haverá necessidade de trocar os transmissores das cerca de 5 mil emissoras autorizadas, além dos aparelhos de rádio. Existem 200 milhões de receptores no Brasil, entre rádios portáteis, fixos e instalados em carros.

A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) estima que as emissoras de médio porte gastarão entre 100 mil e 125 mil dólares (aproximadamente R$ 216 mil a R$ 270 mil) com a transição do sistema de rádio analógico para o digital.

(Fonte: Agência Câmara)

Anterior Vendas de smartphones devem atingir 365 milhões de unidades em 2012
Próximos Motorola venderá iDEN no varejo