Cade aprova compra de divisão de servidores da IBM pela Lenovo


O Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) aprovou, sem restrições, a compra, pela chinesa Lenovo, do negócio de servidores x86 e ativos de redes relacionados, da norte-americana IBM. De acordo com a avaliação do conselheiro Eduardo Frade, a operação não gera sobreposição horizontal entre as requerentes no país, uma vez que o grupo Lenovo não teria importado ou vendido servidores no mercado brasileiro nos últimos três anos.

Além do mais, Frade sustenta que, de acordos com dados do IDC, a participação das duas empresas é inferior a 20% no Brasil, seja no faturamento ou em unidades vendidas. No cenário mundial, entretanto, a empresa chinesa, que é a maior fabricante de PCs do mundo, oferta uma pequena gama de servidores e, por essa razão, a operação foi notificada nos órgãos antetrustes de outros países.

Os servidores produzidos são adequados tanto para as necessidades corporativas quanto para as necessidades técnicas e científicas da computação. Os valores do negócio não foram anunciados, mas a avaliação de analistas é de que a operação ficou em torno de US$ 2,3 bilhões.

Para esses consultores, a aquisição permitirá que a Lenovo diversifique sua receita para o ramo de armazenamento de dados. Enquanto a IBM se livra de um negócio nem tão rentável para a empresa.

Anterior Campolina diz que recursos do MCTI são insuficientes para atender os desafios do setor
Próximos Abrint reivindica isonomia total no preço dos postes