Cade aprova compra da brasileira CSS pelo grupo africano IHS Towers


A superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou, esta semana, sem restrições a compra da brasileira Cell Site Solutions (CSS) pela IHS Towers, com sede nas Ilhas Maurício, que atuam no mercado de infraestrutura de telecomunicações. Com a aquisição, o grupo que nasceu na Nigéria ficará com as 2.290 torres e outros sites que a CSS detém no país, no Peru e na Colômbia.

A operação, anunciada no final do ano passado, envolveu recursos da ordem de R$ 2,2 bilhões. O objetivo do grupo IHS é ter papel preponderante no mercado 5G nos países emergentes. Antes da compra, a empresa atuava em cinco países no continente africano: Costa do Marfim, Ruanda, Camarões, Nigéria e Zâmbia, com aproximadamente 24 mil torres.

A CSS pertence ao banco americano Goldman Sachs (75%) e Centaurus Capital (25%). Para a empresa compradora, a operação marcará a entrada do Grupo IHS na América Latina, que possui um setor de telecomunicações maduro e robusto, sendo a próxima região prioritária para o Grupo IHS em termos de estratégia de expansão em mercados emergentes ao redor do mundo”. Para os Vendedores a operação representa uma oportunidade atraente de saída do mercado”.

Segundo a SG do Cade, a partir de dados estimados pela Associação Brasileira de Infraestrutura para as Telecomunicações (Abrintel), apresentados pelas requerentes, a participação de mercado da CSS é inferior a 10%. Considerando a inexistência de sobreposição horizontal ou integração vertical entre as atividades das empresas, o órgão antitruste concluiu que a operação não gera preocupação de ordem concorrencial no mercado analisado, caracterizando-se como mera substituição de agente econômico.

 

Anterior Ericsson encerra 2019 com lucro e 78 contratos 5G na carteira
Próximos Kingston comunica que está sendo vítima de fraude