Cabo Submarino Seabras-1 Seaborn Networks

Equipe da Seaborn durante a instalação do cabo submarino

A Seaborn Networks realizou a última conexão em terra do cabo submarino Seabras-1, que liga o Brasil aos Estados Unidos. Com isso, o cabo está pronto para começar a operar já em agosto próximo. A Seaborn Networks criou uma subsidiária, a Seabras Group, para explorar comercialmente a infraestrutura.

Ao todo, a empresa investiu US$ 520 milhões no equipamento, incluindo ainda gastos para integração com centros de operações localizados em New Jersey e Massachusetts, nos EUA. O cabo tem 10,8 mil km de extensão e 72 Tbps de capacidade. Levou cinco anos para ser construído. A maior parte do período ocupado na captação de financiadores.

Além da ligação direta entre São Paulo e Nova York, o cabo tem um ramal, chamado ARBR, que ligará Brasil à Argentina. O cabo tem, entre os fornecedores, Nokia (antiga Alcatel-Lucent Submarine Networks) e Amdocs. Chegará a data centers da Equinix localizados no Brasil e nos EUA.