C13 adia licitação da transmissão de jogos por outras mídias


A abertura dos envelopes das propostas referentes à licitação dos direitos de transmissão dos jogos do campeonato brasileiro de futebol pela TV fechada, pay-per-view, internet e telefonia que aconteceria hoje (23) e amanhã (24) foi adiada pelo Clube dos 13. Segundo a entidade, a decisão foi tomada para evitar que a licitação fosse realizada sob circunstância economicamente desfavorável aos interesses dos seus associados e dos torcedores brasileiros.

– O próximo passo do Clube dos 13 será cumprir seu dever de oficialmente informar ao Cade [Conselho Administrativo de Defesa Econômica] e às autoridades públicas competentes todos os passos tomados para promover a livre concorrência entre as empresas que desejem participar desse importante processo para valorizar o futebol no Brasil, inviabilizado neste momento por conta da censurável conduta da Rede Globo de boicotar a licitação e procurar os clubes individualmente”, diz a nota divulgada pela entidade.

Na licitação pelos direitos de TV aberta promovida pelo C13 para os campeonatos de 2012 a 2014, a Rede TV!, única a apresentar proposta, venceu. O valor: R$ 1,548 bilhão.

Contrato com a Globo

Ontem, o Corinthians anunciou que fechou contrato com a Globo para transmissão de seus jogos no Brasileiro entre 2012 e 2015. O clube paulista une-se a Grêmio, Cruzeiro, Goiás, Vitória e Coritiba, que também já confirmaram acordos individuais com a emissora, para todas as mídias (TV aberta, fechada, internet e celular).

Após o Corinthians tornar público seu acordo, a Record soltou nota para criticar o clube. A emissora divulgou ter oferecido R$ 100 milhões por ano ao Corinthians, apenas para a exibição em TV aberta. A mesma quantia, afirma, foi oferecida ao Flamengo.

– A Record informa que, depois que fez a proposta pública, jamais foi procurada pelos dirigentes do Corinthians para que houvesse negociação de qualquer uma das cláusulas apresentadas. E, novamente, fomos surpreendidos pela alegação do clube paulista – veiculada pela imprensa – de que nossa proposta de R$ 100 milhões pelos direitos de transmissão em televisão aberta por cinco anos poderia ferir a legislação atual”, diz a nota da emissora.

A Record espera agora que o Cade analise se os contratos firmados agora cumprem o que foi estabelecido em acordo definido no ano passado.

Ontem, a Comissão de Educação do Senado aprovou requerimento para realização de audiência pública sobre o tema. A data ainda não foi marcada.(Da redação)

Anterior Uso da faixa de 450 MHz pela Telebrás assegura compartilhamento, diz Santanna.
Próximos Anatel autoriza venda de celulares com prefixo 5 em SP