BrT promete terminal fixo-móvel até junho


Brasil Telecom concluiu com sucesso esta semana novos testes com terminais convergentes de telefonia fixo-móvel. Desta vez, a tecnologia utilizada foi o SIP/Wi-Fi com terminais da UTStarcom. Os testes consolidam a estratégia da empresa adotada desde setembro de 2004, quando concluiu a primeira fase de testes com outro terminal convergente móvel-fixo, usando tecnologia Bluetooth classe …

Brasil Telecom concluiu com sucesso esta semana novos testes com terminais convergentes de telefonia fixo-móvel. Desta vez, a tecnologia utilizada foi o SIP/Wi-Fi com terminais da UTStarcom. Os testes consolidam a estratégia da empresa adotada desde setembro de 2004, quando concluiu a primeira fase de testes com outro terminal convergente móvel-fixo, usando tecnologia Bluetooth classe 1.

“No final deste primeiro semestre de 2006, os dois novos produtos já poderão ser comercializados pela empresa”, garante o vice-presidente de operações da BrT, Francisco Santiago. Segundo ele, a convergência entre as operações fixa e celular atenderá clientes com acessos GSM e CDMA.

A solução desenvolvida pela Brasil Telecom com o terminal convergente utiliza as redes de telefonia fixa e móvel, dependendo de onde o usuário estiver. Pesquisas mostram que de 30% a 50% das chamadas via celular são feitas da
casa ou do trabalho do usuário. Isso porque hoje toda a agenda telefônica das pessoas está centralizada no aparelho móvel e é muito mais rápido e cômodo lançar mão do celular do que sair do lugar, procurar o número e pegar o telefone fixo para ligar.

Access Point

 O terminal convergente que a Brasil Telecom vai oferecer ao mercado é um aparelho convencional, semelhante a alguns já disponíveis no mercado. Nos locais onde houver pontos de acesso (Access Point) à rede fixa, as
chamadas serão encaminhadas para esta rede, automaticamente. O direcionamento poderá ser feito de forma transparente para o usuário, isto é, se desejar, ele não precisa se preocupar com a seleção da rede.

Na solução testada e aprovada pela Brasil Telecom, o Access Point pode ser acoplado a linhas fixas convencionais, a linhas ADSL e a equipamentos de PABX. O celular pode ser usado em casa ou no trabalho, via rede fixa. Se a solução estiver no PABX da empresa, os empregados poderão, por exemplo, fazer chamadas entre si discando como se fosse um ramal fixo, quando estiverem nas instalações da companhia.

As tecnologias de comunicação sem fio entre o aparelho celular e o Access Point já testadas e aprovadas pela Brasil Telecom são o Bluetooth classe 1 (que alcança até 100 metros) e o Wi-Fi. No primeiro caso, o Access Point é instalado pelo cliente em seu escritório ou residência. Com o Wi-Fi, o usuário pode ampliar seu raio de uso para todos os locais públicos onde a tecnologia estiver disponível, como aeroportos, shoppings, hotéis, centros de convenções, restaurantes, empresas etc.

Fonte: Assessoria de imprensa da Brasil Telecom

Anterior Rio Wireless: mobilidade muda a rotina do trabalho
Próximos Em 2007, Zottolo substituirá Magalhães na Philips.