BrT anuncia conversão pulso/minuto


A Brasil Telecom entregou hoje, 31, à Anatel a relação das 2.860 localidades de sua área de cobertura onde vai implantar a cobrança das ligações locais em minutos feitas entre telefones fixos, sistema que vai vigorar a partir de 1 de agosto deste ano. Desta data em diante a empresa estará apta a apresentar faturas telefônicas …

A Brasil Telecom entregou hoje, 31, à Anatel a relação das 2.860 localidades de sua área de cobertura onde vai implantar a cobrança das ligações locais em minutos feitas entre telefones fixos, sistema que vai vigorar a partir de 1 de agosto deste ano. Desta data em diante a empresa estará apta a apresentar faturas telefônicas com detalhamento das ligações locais, quando solicitado pelos clientes. A nova forma de cobrança vai alcançar, aproximadamente, 9,3 milhões de terminais em serviço (98% da planta).

Também foi encaminhada à agência pela Brasil Telecom a relação das 857 localidades cujo método de cobrança não vai migrar para minuto. A decisão de não migrar as centrais dessas localidades foi adotada porque os custos de implantação eram altos, atingindo pouco mais de 190 mil terminais em serviço (2% da planta). Como conseqüência, a partir de 1 de março, as chamadas locais entre telefones fixos, estarão cobertas pela tarifa de assinatura básica.

O envio das informações, bem como as medidas adotadas pela Brasil Telecom, atendem às Resoluções 423 e 426 da Anatel, que regulamentaram as novas formas de cobrança e tarifação das ligações locais, entre terminais do STFC, que vão vigorar em 2006. Todas as 3.717 localidades afetadas pela nova regulamentação estão listadas, desde o último dia 27, na página da Brasil Telecom na internet pelo endereço www.brasiltelecom.com.br.

A Brasil Telecom comunicou à Anatel que o roteiro desenhado para a implantação da cobrança em minutos prevê, nas duas fases – 1 de março e 1 de agosto –, que os clientes receberão todas as informações referentes à migração da cobrança de pulso para minuto com 30 dias de antecedência e durante os 60 dias seguintes ao seu início. Ou seja, na última fatura de cobrança em pulsos e nas duas seguintes já com a cobrança em minutos. Comunicou também que, entre os dias 26 e 28 de janeiro, todos os clientes pertencentes às 857 localidades que não vão migrar, receberam tele-mensagens informando-os da mudança a partir de 1 de março.

O cronograma de intervenção nas centrais para preparar o novo sistema de cobrança em minutos deve estar concluído em julho, quando mais de 1.300 centrais estarão adaptadas e aptas a realizar a bilhetagem, representando um investimento estimado de R$ 250 milhões, já incluído no orçamento de 2006.
Outras informações, visite www.brasiltelecom.com.br

(fonte: assessoria de imprensa)

Anterior Comitê de ministros negociará contrapartidas para TV digital
Próximos Oi lança chip com 128 K de memória