Brasileiro faz cinco bilhões de ligações locais por mês


 A partir de fevereiro, os assinantes de telefonia fixa começam a receber em suas contas telefônicas as informações sobre os novos planos de tarifa em minutos que deverão estar implantados em todo o país até 31 de julho, quando acabará a cobrança  por pulsos das ligações locais. Essa mudança, que segundo as projeções das empresas, …

 A partir de fevereiro, os assinantes de telefonia fixa começam a receber em suas contas telefônicas as informações sobre os novos planos de tarifa em minutos que deverão estar implantados em todo o país até 31 de julho, quando acabará a cobrança  por pulsos das ligações locais. Essa mudança, que segundo as projeções das empresas, consumiu R$ 500 milhões nos últimos seis meses, será adotada em nada menos do que cinco bilhões de chamadas por mês, ou em 35 bilhões de bilhetes que passarão a ser emitidos mensalmente.

Conforme os dados da Abrafix (entidade que congrega as operadoras de telefonia fixa), desses bilhões de chamadas locais realizadas mensalmente, 56% são inferiores a um minuto e o tempo médio de  duração dessas ligações é de 2,2 minutos no horário comercial. Já o internauta que acessa a internet por linha discada faz chamadas de muito mais longa duração:  20 minutos no horário comercial e 43 minutos no horário reduzido (depois da meia-noite nos dias úteis, sábado após as 14 horas e as 24 horas de domingo).

Por essa média, o ideal, então, é que o usuário que não acessa a internet por linha discada fique no plano básico quando for feita a migração do pulso para o minuto e aquele que tem internet discada vá para o plano alternativo. Agora, se o usuário faz chamadas curtas e longas, aí ele terá que estudar com mais cuidado qual é a melhor oferta.   

Anterior Ministério Público e NET:acordo para digitalização de canais gratuitos.
Próximos No Brasil, LG fatura US$ 1,8 bilhão em 2006 e projeta receita de US$ 2,5 bilhões este ano.