Brasil vai apresentar proposta para gestão multissetorial da rede


O Brasil vai ter uma proposta para a governança na NETMundial, mas não vai protocolar com antecedência, afirmou, nesta quarta-feira (12), o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo. Ele disse que o país vai defender uma governança multissetorial, sem a prevalência dos governos, na conferência sobre o tema, que acontece no Brasil, dias 24 e 25 de abril.

“O Brasil está sintonizado com a União Europeia e discute a criação de um organismo internacional, provavelmente em Genebra, para formulações de políticas para o setor”, disse o ministro. Ele adiantou que essa entidade vai tratar de assuntos que não estão regulados pelos países. “Segurança cibernética, combate a crimes. Esses temas  normalmente são discutidos internamente pelos países, mas talvez se chegue a uma conclusão a importância de  um ente internacional para debater isso”, exemplificou.

O ministro disse que a nova entidade aglutinará atribuições dadas hoje à ICANN, que tem uma função meramente técnica, mas esta nova entidade deve ter   a participação de outros setores e de todos os países. Defende que a academia e associações de técnicos, que já participam da instituição norte-americana sejam contempladas na nova entidade.

Anterior Os riscos da fusão Portugal Telecom e Oi incluem tag along, aumento da dívida e valor de ativos
Próximos Recomposição é objetivo do PT antes de votar o Marco Civil