Brasil tem segunda maior adoção de internet na AL em 2007


O crescimento anual de TICs (Tecnologias da Informação e Telecomunicações) no Brasil em 2007 foi de 8,4%, o mais significativo dos últimos cinco trimestres, de acordo com estudo ISI (Indicador da Sociedade da Informação), elaborado pela consultoria everis em parceria com o Centro de Estudos Latinoamericanos da Universidade de Navarra (IESE Business School). O relatório, …

O crescimento anual de TICs (Tecnologias da Informação e Telecomunicações) no Brasil em 2007 foi de 8,4%, o mais significativo dos últimos cinco trimestres, de acordo com estudo ISI (Indicador da Sociedade da Informação), elaborado pela consultoria everis em parceria com o Centro de Estudos Latinoamericanos da Universidade de Navarra (IESE Business School). O relatório, que analisa o mercado da América Latina (AL) mostra mudanças no cenário brasileiro, sendo que as variáveis mais dinâmicas dentro do segmento foram relacionadas aos usuários de Internet, com progresso de 25,3%. Além disso, o parque tecnológico brasileiro expandiu em 23,8%, resultados que elevam o país à categoria de segundo mais importante, depois do Chile.

No entanto, o levantamento aponta que o Brasil continua na lanterna em desenvolvimento tecnológico. O ISI do país repetiu no terceiro trimestre de 2007 o crescimento anual de 1,5%, o que o coloca no nível mais baixo, comparado com outros países latino-americanos. A Argentina, por exemplo, se manteve com o desenvolvimento mais acelerado, 43,1% nos últimos 12 meses.  

Analisando os dados da America Latina, o relatório aponta que o ISI ficou em 4,46 pontos, repetindo o valor do trimestre anterior. A variação anual de 1,1% é a mais baixa nos último quatro anos. A paralisação do ISI é relacionada ao ESI (Ambiente da Sociedade da Informação), que analisa o desenvolvimento econômico-social e a infra-estrutura que envolve a tecnologia, cuja pontuação média aumentou 0,1%, somando cinco trimestres consecutivos sem modificações.

A pontuação média do ESI brasileiro, enfraqueceu, atingindo 0,4%, o mais baixo em quatro anos e meio. De acordo com o estudo, o Brasil encabeçará um incremento de gasto em tecnologias da informação e telecomunicações por pessoa pouco maior de 28% nos próximos trimestres. A conclusão da pesquisa mostra também que as contagens das TIC e do ISI melhorarão, assim como o avanço dos usuários de computadores e de Internet, com projeção de 26% e 20,6%, respectivamente. (Da Redação, com assessoria de imprensa, everis)

Anterior Telmex lançará IPTV no México no terceiro trimestre
Próximos As celulares aderem ao mundo IP