“Brasil tem gap de talentos para a transformação digital”, diz Rodrigo Duclos, diretor da Claro


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A transformação digital das empresas, que vem ocorrendo no mundo todo, foi buscada pelas operadoras de telecom, num  primeiro momento, como recurso para reduzir custos e automatizar processos. Mas, num segundo momento, se transformou na forma de relação com o cliente, alterando seu engajamento com a empresa num engajamento online, afirmaram representantes das operadoras que participaram do painel sobre o cenário do setor no Encontro Tele.Síntese, que aconteceu hoje, 9, em Brasília.

Mas para acelerar os desenvolvimentos das interfaces dos aplicativos, disse Rodrigo Duclos, Chief Digital Officer da Claro Brasil, o Brasil tem gap de talentos. “E não tem como fazer transformação digital na velocidade necessária sem talentos”.

Apesar disso, Duclos não acha que as operadoras de telecom perderam a corrida para as OTTs. “Há muito jogo a ser jogado”, disse ele. Leandro Guerra, diretor de Relações Institucionais da TIM Brasil também se disse otimista com as possibilidades de ofertas de novos serviços digitais e com a chegada da 5G. E Ricardo Hobbs, VP de Estratégia e Transformação Digital da Telefônica Brasil, disse perceber uma mudança no perfil do consumidor com o engajamento online.

Anterior Para presidente da Contic, Sistema S de telecom coincide com proposta do governo
Próximos Empresas esperam novas leis para destravar investimentos

Sem comentários

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *