Brasil Telecom pede informações para 3G


A operadora informou hoje, 13 de dezembro, o lançamento de uma RFI (Request for Information, pedido de informações sobre produtos e preços) para sistemas da terceira geração (3G) da telefonia móvel, na faixa de 1.8 GHz. “A intenção da empresa é usar a sua licença de operação SMP na faixa de 1.8 GHz também para …

A operadora informou hoje, 13 de dezembro, o lançamento de uma RFI (Request for Information, pedido de informações sobre produtos e preços) para sistemas da terceira geração (3G) da telefonia móvel, na faixa de 1.8 GHz. “A intenção da empresa é usar a sua licença de operação SMP na faixa de 1.8 GHz também para a implantação da infra-estrutura de terceira geração (UMTS), uma vez que a licença não define o padrão de tecnologia a ser utilizado”, diz Dante Nardelli Júnior, diretor de tecnologia e planejamento técnico da BrT.

Ele acrescenta que o novo sistema, que compartilhará a faixa de freqüência com o GSM, permitirá a geração de novos negócios para a companhia, principalmente no segmento de comunicação multimídia dentro da região onde atua.

O objetivo da RFI é avaliar a possibilidade técnica da implantação de uma nova rede 3G na faixa de 1.8GHz. O sistema GSM, que representa a segunda geração, pode ser considerado eficiente para serviços de voz e dados em velocidades médias. Já a rede UMTS (Universal Mobile Telecommunication Service) foi desenhada desde o começo para entrega flexível de qualquer tipo de serviço, inclusive de alta velocidade, em qualquer lugar.

A nova tecnologia representa uma perspectiva importante para a oferta de novos serviços, como gestão de qualidade de serviços, escalabilidade, segurança e mobilidade irrestrita. Para Nardelli, trata-se de uma perspectiva importante para a oferta de serviços diferenciados. “Será possível, por exemplo, além do acesso móvel à internet em alta velocidade, oferecer serviços como Mobile TV, vídeo comunicação, compartilhamento de vídeos, jogos em alta velocidade, entre outros, que aliam a alta capacidade ao conforto da mobilidade”, completa o executivo.

(Fonte: assessoria de imprensa, BrT)

Anterior A gigante Foxconn, de manufatura eletrônica, chega ao Brasil.
Próximos Unicel deve ser a nova operadora de celular em São Paulo