Brasil é vice-líder mundial na geração de spams


Relatório divulgados pela Symatec, empresa de soluções de segurança, armazenamento e gerenciamento de sistemas, aponta o Brasil como o segundo país no mundo que gera mais spams ou mensagem não desejada. O primeiro lugar é ocupado pelos Estados Unidos, com 23%. Argentina e Colômbia (com 2% cada) são os outros países da América do Sul …

Relatório divulgados pela Symatec, empresa de soluções de segurança, armazenamento e gerenciamento de sistemas, aponta o Brasil como o segundo país no mundo que gera mais spams ou mensagem não desejada. O primeiro lugar é ocupado pelos Estados Unidos, com 23%. Argentina e Colômbia (com 2% cada) são os outros países da América do Sul que figuram na lista dos 10 maiores geradores de spam.

De acordo com os dados do estudo, o e-mail não desejado representou mais de 87% de todo o correio eletrônico no mundo em agosto.  Nesse mês, foi observado que as pequenas empresas também foram afetadas. Além disso, os spammers estão encontrando novas maneiras de evitar os filtros. Uma delas é uma técnica conhecida como “spoofing”, que cria uma URL muito similar ao de uma marca ou empresa conhecida para que os usuários entrem no site e forneçam seus dados pessoais.

Outra forma dos spammers evitarem os filtros de spam é por meio do uso de palavras e expressões comuns, como saudações (“Olá” e “Como vai”) e notificações de erros (como “Mensagem devolvida, Erro”). (Da redação)

Anterior Alcatel-Lucent se destaca em telefonia corporativa e comunicações unificadas
Próximos TIC já contribui com 7% do PIB no país