Brasil e Europa unem forças para o avanço da 5G e IoT


O projeto 5G Brasil, das operadoras de telecom brasileiras e o plano nacional de IoT, em elaboração pelo governo, ganharam parceiros europeus. Foram assinados dois memorandos de entendimento entre os dois blocos, que irão prever o debate e o trabalho conjunto para a harmonização de mais espectro, casos de uso, regulação e envolvimento da comunidade acadêmica.

mwc17-next-element Barcelona – Governo brasileiro, indústria e operadoras de telecomunicações assinaram hoje, 28, com duas associações europeias – a 5G Infrastructure Association ( 5G -IA) e a Aliança para a Inovação da Internet das Coisas (AIOTI)- memorandos de entendimento para o trabalho conjunto no desenvolvimento desses dois segmentos. Os dois grupos irão trabalhar em quatro linhas de ação- o envolvimento da comunidade acadêmica, a regulação, os casos de uso e a alocação de frequências.

Segundo o secretário de Informática do MCTIC, Maximiliano Martinhão, o Brasil tem muito a contribuir e a aprender com essa parceria. ” Nós temos quatro operadoras nacionais de celular, 230 milhões de celulares, a 4G cresce rápido e 60% da população com acesso à internet, em sua maioria com a banda larga móvel”, assinalou.

Discutir a harmonização das frequências para esses novos serviços, e de que forma esses recursos poderão ser usados pelos brasileiros são algumas das metas dos acordos firmados. Segundo a AIOTI, o acordo não busca a criação de padrões tecnológicos, mas o estímulo ao uso dessas tecnologias. . “Queremos encorajar o uso pelo cliente final, e para isso precisamos aprender como as pessoas agem com a inovação”, disse o presidente da AIOTI, Kess Van der Klaws

O projeto 5G Brasil,  ficará sob o guarda-chuva do SindiTelebrasil, que congrega as grandes operadoras de telecomunicações, além de empresas como Trópico, Huawei, Inatel, Ericsson, CPqD e Qualcomm.

A jornalista viajou a convite da Huawei.

 

Anterior Ericsson e MCTIC querem um polo de IoT em São José dos Campos
Próximos O embate do roaming permanente já está na Anatel