Brasil defenderá novos indicadores de qualidade em assembleia da UIT


mesa-redonda-reuniao-ideia-trabalho-internet pessoas circuloA delegação enviada pelo Brasil à Assembleia Mundial de Normalização de Telecomunicações de 2016 (AMNT-16) vai defender a o uso de indicadores de qualidade que representem a percepção dos usuários de serviços de telecomunicações. O evento começa amanhã, 25, em Hammamet, na Tunísia, e termina em 03 de novembro.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) chefiará a delegação. O presidente da agência, Juarez Quadros, afirma que muitos dos indicadores utilizados pela Anatel são técnicos e acabam não medindo a qualidade percebida pelo consumidor.

A AMNT-16 é a Assembleia da divisão de padronização da União Internacional de Telecomunicações (UIT-T), agência do Sistema das Nações Unidas voltada às Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) da qual participam 193 países.

Na Assembleia serão apresentadas outras sete proposta brasileiras, entre elas a que defende a ampliação de estudos voltados à “Redução de Preços de Roaming Internacional” e ao “Combate ao Roubo de Dispositivos Móveis”. O Brasil também deve apoiar mais 20 propostas internacionais.

O Brasil também fechou posição em relação aos serviços Over de Top (OTTs), grandes consumidores de banda nos serviços de telecomunicações. A delegação brasileira se manifestará sobre a necessidade de ampliar as discussões sobre OTTs. Além disso, deve defender estudos para a utilização do Digital Object Architecture (DOA), importante para uso de aplicações maquina-máquina, como uma das soluções técnicas a serem implementadas, mas mantendo a diversidade de opções e neutralidade tecnológica dos diversos países.

Candidaturas Brasileiras – O Brasil indicou quatro candidatos para os cargos de vice-presidentes de grupos de estudos da UIT-T que serão eleitos durante a AMNT -16. Os grupos de estudos desenvolvem normas que podem ser adotadas em diversos campos das telecomunicações internacionais.

O gerente de Monitoramento das Relações entre Prestadores da Anatel, Abraão Balbino, concorre à vice-presidência do grupo de estudos de Aspectos Econômicos e Regulatórios.

Os engenheiros João Alexandre Zanon e Tiago Sousa Prado, da gerência de Regulamentação da Anatel, concorrem à vice-presidência dos grupos de estudos de Conformidade e Interoperabilidade e de Qualidade, respectivamente.

Especialista em redes de computadores e professor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Marcelo Moreno, concorre para vaga no grupo de estudos de Interatividade em TV Digital.

Segundo Jeferson Nacif, chefe da Assessoria Internacional da Anatel, a presença de brasileiros nas vice-presidências das Comissões de Estudo da UIT-T é importante para o posicionamento internacional do país.

 

Anterior iZettle vai subsidiar até 100% de seu POS para microempreendedor
Próximos Casa Branca espera que agências reguladoras reavaliem compra da Time Warner