Brascan prevê baixo crescimento da Telefônica


A Telefônica (Telesp) irá reportar os resultados do 4º trimestre de 2005 na próxima segunda-feira, dia 20 de fevereiro. A perspectiva do mercado é de baixo crescimento de receita no último trimestre do ano anterior em virtude de uma relativa estabilidade na planta de telefonia fixa, manutenção das tarifas praticadas e a tendência inexorável de …

A Telefônica (Telesp) irá reportar os resultados do 4º trimestre de 2005 na próxima segunda-feira, dia 20 de fevereiro. A perspectiva do mercado é de baixo crescimento de receita no último trimestre do ano anterior em virtude de uma relativa estabilidade na planta de telefonia fixa, manutenção das tarifas praticadas e a tendência inexorável de redução de tráfego de voz.

A corretora Brascan estima um crescimento de apenas 1,1% na receita bruta da companhia frente ao 3T05, o que resulta uma receita líquida estimada para o 4º trimestre de 2005 de R$ 3,763 milhões. Entre os principais pontos da receita, segundo a Brascan, está a evolução da receita de dados, decorrente especialmente do nicho de banda larga (ADSL). A Telefônica trabalhava com uma meta de 1,25 milhão de acessos ADSL, representando uma taxa de crescimento no trimestre de praticamente 15%. “Permanecemos mais conservadores em virtude de uma anterior penetração bastante satisfatória para a empresa, com uma taxa de crescimento mais alinhada aos 40%/ano estimada para o mercado. Este segmento deverá apresentar um incremento de receita de 5,8% no trimestre.”, prevê o analista Felipe Cunha.

Rentabilidade Operacional

PUBLICIDADE

A Brascan estima uma redução na margem EBITDA da companhia neste trimestre devido a crescente participação do tráfego fixo-móvel, impactando o custo de interconexão, e também do maior alinhamento de contas como provisões e tributos aos percentuais médios históricos em relação a receita líquida. No trimestre anterior, estes percentuais foram bastante inferiores aos valores históricos, em tão
somente 3,0% e 1,8%, respectivamente. Este cenário, diz a corretora, deverá provocar a redução de, praticamente, um ponto percentual da margem EBITDA da companhia (45,6%) frente ao trimestre anterior, totalizando R$ 1.715 milhões.

Em relação ao lucro líquido, a Brascan diz que a  Telesp novamente será fiscalmente beneficiada pelo pagamento de R$ 380 milhões em juros sobre capital próprio no último trimestre. Esta prerrogativa deverá permitir à empresa alcançar um lucro líquido de R$ 738 milhões no trimestre.

“Apesar de nossa expectativa de leve redução na margem EBITDA, não acreditamos em impactos substanciais sobre a cotação das ações da empresa advindos dos resultados. Estas deverão prosseguir com o call de excelente pagadora de proventos, muito embora a recente redução da conta de lucros acumulados (atualmente em R$ 493 milhões, ante R$ 1,3 bilhão em setembro de 2004) possa sinalizar uma possibilidade de decréscimo no payout da companhia a partir dos períodos vindouros”, conclui o relatório do analista Felipe Cunha. (Da Redação)

Anterior Celulares querem participar da TV digital portátil
Próximos CPqD recomenda próximos passos após decisão sobre TV digital