Boas perspectivas para o UOL


Nota do Banco Espírito Santo (BES) informa que revisou suas estimativas para o provedor de serviços internet, incorporando na análise novas premissas macroeconômicas e ajustes referentes aos números do 1T06. Com a revisão, as ações do UOL ganham potencial de alta de 61% frente ao preço de fechamento de 03/07/06. Segundo o BES, apesar do …

Nota do Banco Espírito Santo (BES) informa que revisou suas estimativas para o provedor de serviços internet, incorporando na análise novas premissas macroeconômicas e ajustes referentes aos números do 1T06. Com a revisão, as ações do UOL ganham potencial de alta de 61% frente ao preço de fechamento de 03/07/06.

Segundo o BES, apesar do UOL ter apresentado resultados surpreendentes no 1T06, suas ações sofreram queda acentuada, com desvalorização de cerca de 34% no ano, e 14% desde maio último, em contraste com o desempenho do Ibovespa, que acumulou alta de 12% e queda de 7% nesses períodos, respectivamente. O BES considera, ainda, que, mesmo após a recuperação parcial do papel nas últimas semanas, há espaço substancial para alta, e prevê que o provedor deverá continuar mostrando bons números, principalmente no 2T06.

Melhor do que o esperado

Sempre de acordo com análise do BES, o UOL surpreendeu o mercado no primeiro trimestre deste ano, mostrando números melhores do que os previstos, tanto na receita de assinatura e de publicidade (considerando a sazonalidade fraca para o segmento publicitário no início do ano), quanto do ponto de vista de margens operacionais, situando-se acima do guidance fornecido para 2006 (crescimento de EBITDA de 30%). Contudo, o comportamento das ações não correspondeu ao desempenho operacional da companhia.

Segundo tri

Quanto ao segundo trimestre, tendo em vista que foi um período de publicidade mais intensa, impulsionada por datas e eventos como Dia das Mães, Dia dos Namorados e Copa do Mundo, o BES prevê que o UOL deve mostrar forte crescimento das receitas provenientes de publicidade no período. Por outro lado, estima, também para o 2T06, maior impacto de gastos associados ao crescimento da base de assinantes de banda larga, devido à campanha do modem gratuito; e aos custos de acesso, o que poderá diminuir a margem EBITDA para menos de 20% (em relação à de 30,8% no 1T06). A performance do UOL nas receitas de web advertising, contudo, deverá ser o grande destaque do resultado a ser divulgado em 9 de agosto próximo.

De acordo com a instituição, um ponto positivo para o provedor é o potencial de aumento da publicidade online, que, no primeiro trimestre deste ano, sequer chegava aos 2% do bolo publicitário total no país. Aquela possibilidade se baseia na perspectiva de crescimento da penetração de PCs por domicílios, e de expansão nos acessos de banda larga. O BES avalia que o UOL poderia capturar uma boa fatia deste mercado. Por outro lado, espera que as receitas provenientes de assinaturas mostrem evolução mais modesta, devido à pressão competitiva nesse segmento.

Poréns

Por fim, o banco alerta que alguns fatores podem afetar os prognósticos positivos que faz para a empresa: forte exposição no segmento assinatura acesso/conteúdo de internet (que representou cerca de 75% da receita no 1T06), sujeito à forte competição e riscos regulatórios; possibilidade de crescimento da publicidade online abaixo das expectativas.

(Da Redação)

Anterior Claro à frente da TIM em São Paulo
Próximos PL comercializa telefone IP