BNDES anuncia em março financiamento para arranjo produtivo de IoT


agrobusiness-agronegocio-agricultura-trator-colheita-936x600Para fazer avançar a adoção da Internet das Coisas pelo setor produtivo no país e aproximar os usuários da indústria, o BNDES vai financiar arranjos produtivos envolvendo fornecedores de soluções e usuários, sob a coordenação de uma entidade de tecnologia, que tanto pode ser uma universidade quanto uma fundação. O anúncio foi feito por Ricardo Rivera, gerente do Departamento de TICs da Área Industrial do banco, que visita a MWC em Barcelona.

Segundo Rivera, ainda não está decidido se serão financiados dois ou quatro arranjos, cobrindo as verticais eleitas pelo Plano Nacional de IoT. Os segmentos escolhidos, após estudo encomendado pelo banco ao consórcio liderado por McKinsey, CPqD e escritório Pereira Neto Macedo, foram campo, cidades, saúde e indústria. ” Com esses pilotos queremos inclusive acreditar os resultados  das soluções, pois hoje uma das dificuldades das start ups é provar que o seu serviço de IoT traz economia de 20% ou 30% em distintas aplicações. Sem essa análise, o  usuário acaba não acreditando e a demanda tem dificuldades de ser desenvolvida”, afirmou.

O próprio BNDES já participa de um piloto em modelo semelhante, ao lado do CPqD, na fazenda São Martinho. “Desde 2014, estamos testando novas aplicações e tecnologias na cana de açúcar na fazenda que fica em Pradópolis”, comentou Artur Milanez, gerente do setor de Agronegócios do Departamento de TICs do banco, ao participar recentemente do evento Agrotic, promovido pela Momento Editorial.

Anterior Cisco Jasper lança plataforma global NB-IoT
Próximos São Paulo inicia cobrança de ICMS sobre software em abril