Blackrock, que dobrou participação na Telecom Itália, ainda não pediu para estar em assembléia de acionistas


A Blackrock, um dos maiores gestores de recursos do mundo, dobrou sua participação na Telecom Itália no dia 29 de novembro, tendo comunicado a Securities and Exchange Commission (SEC, a comissão de valores mobiliários dos EUA) no dia 9 de dezembro. Assim, a Blackrock, com 10,14% de participação, passa a ser a segunda maior acionista, atrás apenas da Telco, que detém 22,3%. O fundo, no entanto, ainda não informou oficialmente a Telecom Itália sobre seu aumento de participação e ainda não fez o requerimento para participar da reunião de acionistas no dia 20 de dezembro, informou o grupo italiano nesta segunda-feira (16).  

A Telecom Italia informa que não recebeu o comunicado oficial de aumento de participação da Blackrock e que fez um pedido, primeiro informal e depois formal, de explicações, mas não obteve resposta. Assim, até o momento, a Blackrock não consta da lista de participantes da assembléia.

No entanto, a companhia frisou que todos os comunicados recebidos antes do início dos procedimentos para a reunião de acionistas são válidos e eficazes para garantir participação e voto. O prazo para formalização do pedido é de três dias úteis antes da data marcada. 

Multa
O regulador italiano do mercado financeiro, Consob, pode multar a Blackrock por não tê-lo informado do aumento da participação na Telecom Itália dentro do prazo de cinco dias, conforme declaração do presidente da comissão a um jornal diário italiano. O regulador fez um requerimento à empresa de publicação de uma declaração do aumento da participação e de suas intenções de participar, ou não, da assembleía de acionistas no dia 20 de dezembro.

Na reunião do dia 20, a Telefónica poderá elevar sua participação na Telco para 100%. No entanto, o Cade já questionou o aumento de partipação do grupo espanhol na Telecom Itália, uma vez que o acordo da compra da Vivo, no Brasil, impunha limites para isso. Como resposta ao Cade, os executivos da Telefónica deixaram o conselho da Telecom Itália.  (Da redação, com agências internacionais)
 

Anterior CCT da Câmara aprova mudanças no PNBL
Próximos Tarifa de telefonia fixa deve fechar 2013 com redução de 1%, diz Copom.