Bittar: mais do que revisão, é preciso repactuação dos contratos de concessão


 O deputado Jorge Bittar (PT/RJ) defendeu hoje a repactuação dos contratos de concessão, a ser feita com o debate com a sociedade, e pelo Congresso Nacional, de maneira a avançar na construção de uma rede de banda larga para toda a população. “Ninguém tem dúvidas mais de que a banda larga é um serviço essencial e fundamental para a sociedade brasileira”, afirmou o parlamentar, ao participar do 39 Encontro Tele.Síntese. 

Para Bittar, este seria o momento ideal para a discussão, pois ao se pensar na massificação  ou na universalização da banda larga, é preciso definir o provimento dos recursos – públicos e privados, pois o Brasil tem dimensões universais. Para levar o serviço para áreas onde não há viabilidade económica, garantir a  viabilidade dos serviços e cuidar da modicidade tarifária é preciso um novo pacto com o setor privado e o Estado, entende ele

“Precisamos dar um salto de qualidade, pois é fundamental avançar a banda larga”, concluiu.

SindiTelebrasil

O presidente do SindiTelebrasil, Eduardo Levy, assinalou por sua vez, que atualmente 62% dos orelhões instalados no país fazem apenas duas chamadas por mês. “A queda no custo é menor do que a queda da receita da concessão. Haverá resultado negativo antes do final da concessão”, alertou.

Anterior Anatel deve leiloar 5 mil lotes de sobras de frequências até junho de 2015
Próximos Rezende afirma que leilão de 700 MHz terá competidor estrangeiro