BES desmente contra-proposta pela PT


Ao contrário do que a imprensa portuguesa especulou nos últimos dias, o Banco Espírito Santo não pretende fazer uma contra-proposta para aquisição da Portugal Telecom. As informações são do Diário Econômico, de Lisboa.  "Se houver um outro grupo de investidores nacionais que queiram fazê-lo, o BES pode pensar em ajudar a financiar", disse hoje, 9, …

Ao contrário do que a imprensa portuguesa especulou nos últimos dias, o Banco Espírito Santo não pretende fazer uma contra-proposta para aquisição da Portugal Telecom. As informações são do Diário Econômico, de Lisboa.  "Se houver um outro grupo de investidores nacionais que queiram fazê-lo, o BES pode pensar em ajudar a financiar", disse hoje, 9, Ricardo Salgado, presidente da comissão executiva do Banco, num encontro com jornalistas na cidade de Marraquesh, em Marrocos.

O grupo Sonae lançou segunda-feira uma OPA sobre a totalidade do capital da Portugal Telecom (PT) e, na terça-feira, outra oferta sobre a PT Multimédia, no valor global de 13,9 mil milhões de euros. O BES tem 8,36% de participação na PT. A espanhola Telefónica é o principal acionista da PT, com 9,96% do capital, seguida pelo fundo de investimento Brandes Investments Partners, com 8,53%. Em caso de aquisição da Portugal Telecom, o presidente da Sonae, Belmiro Azevedo, deixou clara a intenção de vender a parte que lhe caberia da operadora móvel brasileira Vivo, que é controlada igualitariamente por PT e Telefônica.  (Da Redação)

Anterior Para Anatel, não há gargalos regulatórios no setor de telecom
Próximos Alternativas para ampliar a expansão do acesso