Berzoini diz na Câmara que conversor de TV digital vai ter interatividade plena


O ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini, afirmou hoje, 29 , em audiência pública na Câmara dos Deputados, que o governo não abre mão da interatividade na TV digital com canal de retorno, e que o conversor a ser distribuído para as 14 milhões de famílias que integram o Bolsa Família deverá ter o software nacional Ginga C. Este equipamento, que deverá ser aprovado hoje pelo Gired, na Anatel, vai permitir que o telespectador acesse a internet pela TV. Essa funcionalidade não agrada às emissoras de TV comerciais, nem às operadoras de celular, que vão comprar esses conversores, pois eles ficarão mais caros. Mas o governo quer oferecer serviços públicos por esta tecnologia.

“Existia a  possibilidade de um conversor apenas do analógico para o digital. Mas desde o começo do processo nós defendemos a perspectiva com interatividade para que o cidadão tenha acesso às informação aos bancos públicos e acesso aos serviços públicos e, eventualmente, a serviço privado. Para que haja interatividade, é preciso ter o Ginga C, com grau de confiabilidade maior, e modem que ofereça a possibilidade do canal de retorno. O cidadão deve recber informação digital para fazer o retorno para informação do usuário, como transferência bancária pelo controle remoto, pedir a sua  aposentadoria do INSS pelo controle remoto”, afirmou o ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini, em audiência pública na Câmara dos Deputados.

O ministro disse ainda que o objetivo do governo é levar a TV digital até 100% da população brasileira e que o cronograma de desligamento da TV analógica vai até 2018.

Telebras

O ministro afirmou que a Telebras vai lançar o satélite no ano que vem para levar internet em áreas remotas além de atender ao Ministério da Defesa. E disse que a empresa está concluindo a negociação para a constituição da subsidiária com a Islalink para a construção do cabo ótico entre Recife e Lisboa.

Disse ainda que o Brasil é  protagonista no debate da internet e nível mundial. E continua a defender que a internet tenha uma governança multilateral e multissetorial. “A Internet é o Patrimônio da Humanidade e não pode ser apenas assunto de governo”, concluiu.

Anterior Anatel impõe novas obrigações de qualidade para as operadoras de celular
Próximos Governo vai estimular investimento privado com crédito tributário