Bernardo quer padrão europeu de atendimento na telefonia celular


O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse acreditar também que as punições aplicadas pela Anatel a empresas móveis representam um importante passo para que, futuramente, elas ofereçam “padrão de atendimento europeu” aos consumidores.  A declaração foi dada em entrevista ao Programa 3 a 1, da TV Brasil, que vai ao ar nesta quarta-feira (1º) às 22h.

“As empresas terão de ampliar [os investimentos] porque o Brasil é um mercado que continuará como o queridinho delas. Agora queremos padrão europeu de atendimento”, disse Paulo Bernardo. Ele acrescentou que, pelas informações a que teve acesso, os planos apresentados pelas empresas têm evoluído significativamente, depois de seguidas reuniões com a Anatel.

Segundo ele, um dos fatores que resultaram na punição das empresas foi a pane em alguns call centers. “Com isso, as reclamações foram dirigidas [diretamente] à Anatel”, disse. “O volume de ocorrências, que inclui chamadas não contempladas ou que caem, ou mesmo dificuldades para a obtenção de sinais, aumentou de tal maneira que a Anatel teve de mostrar de que lado estava. Se estava do lado das empresas ou do consumidor.”

Desde o dia 23 de julho, está em vigor a proibição da venda de linhas de telefonia celular e internet em 19 unidades federativas para a operadora TIM, em cinco para a Oi e em três para a Claro, conforme determinação da Anatel.

De acordo com o ministro, a agência está focada na melhoria do ambiente regulatório e de negócios, e também em atender às demandas do consumidor. “A Vivo não foi punida, mas está sendo cobrada porque também terá de aumentar os investimentos”, acrescentou.(Da redação, com Agência Brasil)

Anterior Tablets já são os bens de TI mais comprados pelo governo
Próximos Empresa de venda de conteúdo Globosat muda de nome