Bernardo garante que arenas terão serviço de telecomunicação adequado na Copa


Os estádios de futebol onde ocorrerão os jogos da Copa do Mundo terão rede de telefonia e banda larga para atender torcedores e jornalistas que cobrirão o evento. A afirmação foi feita nesta quarta-feira (29) pelo ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, minimizando a polêmica criada entre operadoras e administradores das arenas.

“Está acontecendo a mesma coisa que ocorreu antes da Copa das Confederações e no fim tudo deu certo e dessa vez não será diferente, os executivos das empresas vão resolver as pendências”, garantiu Bernardo. Ele disse que os problemas vão se resolver inclusive na Arena da Baixada, em Curitiba, onde as obras estão mais atrasadas. “Isso se tiver arena”, brincou.

Na semana passada, o SindiTelebrasil informou que as piores dificuldades estavam nos estádios de São Paulo e Curitiba, onde sequer tinham autorização para começar a implantar as redes. Em outros estados, cujas redes já estão prontas, a dificuldade das teles é para implantação de uma rede wi-fi, de uso gratuito, para escoar o grande tráfego de dados que ocorre em eventos como esse, sem consumir todo o espectro.

Segundo o diretor-executivo da entidade, Eduardo Levy, nas arenas de Fortaleza, Belo Horizonte e Recife as empresas não tiveram ainda autorização para instalar a rede de fibra óptica sem fio. Isto porque, afirmou,  os administradores dos estádios querem instalar seus serviços wi-fi e cobrar por eles.

A rede wi-fi está sendo colocada nos estádios para evitar problemas de comunicação, mesmo as empresas tendo disponibilizado 100% da capacidade das frequências detidas, explicou Levy. “Nós aprendemos a lição e estamos oferecendo a rede wi-fi por nossa conta”, disse.

Anterior Ao final de 2013, 55% dos usuários de smartphones já usavam mensagens instantâneas
Próximos Abinee defende desoneração permanente da folha de pagamento para manter empregos