“O governo não vai ajudar a alimentar especulações”, diz Bernardo sobre TIM


O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse, nesta quarta-feira (5), que as informações publicadas na imprensa sobre o fatiamento da TIM entre a Oi, Claro e Vivo parece  uma especulação do mercado financeiro, interessado em participar do negócio e ganhar uma boa soma de comissões. “Conversei com os presidentes das três operadoras e todas negaram ter fechado um acordo”, disse.

Bernardo, que participou das comemorações dos 17 anos da Anatel, afirmou que acha ruim a ideia de sumir com uma empresa do mercado. “Vender a empresa, transferir, isso é normal, acontece. Mas acho que temos que ter cuidado e observa: o governo não vai ajudar a alimentar especulações. O governo não está no ramo de corretagem de empresas de telecomunicações”, ressaltou.

Para o ministro, se as empresas tivessem confirmado para a CVM que fizeram um acordo, ia ter uma confusão enorme. “Fizeram uma reunião e disseram: vamos pegar uma empresa e vamos fatiar? Essas coisas têm que ser transparentes. O que estou entendendo é que pode ter alguém que compre a TIM. Aí o Cade [Conselho Administrativo de Defesa Econômica] vai dizer que vai ter problema de concorrência e vai ter que repassar um pedaço. Fora disso, é especulação”, assinalou Bernardo.

Anterior TIM registra lucro líquido de R$ 345 milhões no 3º trimestre de 2014
Próximos "A TIM não está de olhos fechados para novas aquisições", afirma Abreu