Bernardo defende isenção para baratear tablets


O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, quer incluir os tablets no programa Computador para Todos, que assegura isenção para equipamentos que custam até R$ 4 mil e que são montados no país. Em entrevista a rádios, no programa Bom Dia, Ministro, da EBC (Empresa Brasil de Comunicação), Bernardo disse que já conversou com alguns fabricantes, como a Positivo, e que nesta sexta-feira (4) continua a debater o assunto com o presidente da Abinee (Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica), Humberto Barbato.

O ministro disse que o governo está revisando a política tributária para esses equipamentos e a ideia é incluir os tablets. Segundo ele, a política de barateamento dos computadores foi decisiva para a venda de 14 milhões de unidades no ano passado e terá uma importância ainda maior para o sucesso do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL), que pretende conectar 80% da população em quatro anos.

O PNBL foi o tema mais questionado durante a entrevista. Bernardo disse que as negociações para implantação do plano serão concluídas até maio, inclusive com as secretarias estaduais de Fazenda, no sentido de isentar o serviço do ICMS. “Caso haja sucesso nessas negociações, o preço da conexão na velocidade entre 512 Kbps a 1 Mbps ficará abaixo de R$ 30”, assegurou.(Da redação)

Anterior CEEE deve criar subsidiária de telecom
Próximos Minicom pode tornar obrigatório o uso do Ginga nos aparelhos de TV