Bens reversíveis da Oi representam R$ 7,3 bilhões nos dias atuais


Com maior área de atuação, a Oi é a concessionária de telefonia fixa que tem número maior de bens reversíveis, com valor de aquisição de R$ 58,4 bilhões, conforme informações divulgadas nesta sexta-feira (21) pela Anatel. Isto porque o grupo detém duas empresas – a Brasil Telecom e a Telemar – privatizadas separadamente. O valor contábil (após depreciação e amortização) nos dias de hoje é de R$ 7,3 bilhões.

De acordo com o conselheiro Jarbas Valente, a diferença acentuada entre o valor de aquisição e o contábil é explicada não só pela depreciação e amortização dos bens, mas também pela redução dos custos dos equipamentos necessários para a prestação do serviço. “Antes, os equipamentos eram enormes e caros, cenário diferente dos dias de hoje”, justificou. Além do mais, os bens reversíveis da Oi passam por um inventário, determinado pela Anatel em 2011 em função da detecção de erros, e que somente será concluído em junho de 2013.

Os bens da Telefônica chegam a R$ 38,9 bilhões, em valores de aquisição, e R$ 6,7 bilhões, em valores contábeis. Os da Embratel somam R$ 9,3 bilhões, em valores de aquisição, e R$ 2,9 bilhões, em valores contábeis. Os bens dessas duas concessionárias já passaram por inventários e já foram atualizados na lista divulgada pela Anatel.

Os bens da CTBC somam R$ 1,2 bilhão e R$ 259 milhões, respectivamente em valores de aquisição e contábeis. Os da Sercomtel chegam a R$ 309 milhões e R$ 76 milhões.

Anterior Governo inglês financia a construção da super banda larga em 10 cidades
Próximos Ligações on-net ilimitadas em xeque após intervenção da Anatel