BC vai centralizar banco de dados de pagamentos instantâneos


O Banco Central vai gerir a base única e centralizado de dados do ecossistema de pagamentos instantâneos brasileiro. Essa base de dados armazenará as informações das chaves ou apelidos que servirão para identificar as contas transacionais dos usuários recebedores de maneira intuitiva e simplificada, permitindo que o pagador utilize informações que já possui sobre o usuário recebedor (número de telefone celular, CPF/CNPJ e endereço de e-mail, por exemplo) para iniciar o pagamento.

A decisão do Bacen, publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira, 29, tem como objetivo, para além de construir um ecossistema eficiente, competitivo, seguro, inclusivo e abrangente, de que o ecossistema proporcione o desenvolvimento de produtos e de soluções que ofereçam uma melhor jornada do usuário na realização de pagamentos, com eficiência e baixo custo.

Além de gerir as informações de endereçamento, o Banco Central ficará responsável pelo desenvolvimento e pela operação da base de dados de endereçamento, “buscando melhor aproveitar os ganhos de escala e garantir a neutralidade estrutural do ecossistema em relação a seus operadores”, diz o órgão.

“Trata-se, portanto, de componente com relevância estratégica para o ecossistema, tanto no que diz respeito à conveniência, quanto também à segurança dos pagamentos instantâneos”, argumenta o Banco Central.

Anterior Conselho do PPI opina favoravelmente à venda da Telebras e dos Correios
Próximos Região Amazônica ganha hub de tecnologia

Sem comentários

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *