Barbosa: “Não há nada definido sobre plano de banda larga”.


O assessor especial da Casa Civil, André Barbosa, disse hoje que ainda não há nada  definido sobre o Plano Nacional de Banda Larga (PNBL), que deverá ser lançado pelo governo em março deste ano. “As pessoas estão estudando as possibilidades para apresentar para quem decide que é o presidente Lula. O que está saindo na …

O assessor especial da Casa Civil, André Barbosa, disse hoje que ainda não há nada  definido sobre o Plano Nacional de Banda Larga (PNBL), que deverá ser lançado pelo governo em março deste ano. “As pessoas estão estudando as possibilidades para apresentar para quem decide que é o presidente Lula. O que está saindo na imprensa é mera especulação”, disse.

Barbosa lamentou o vazamento da minuta do decreto na imprensa, que, em sua opinião, está causando um certo “frisson” nas pessoas, imaginando que aquele texto é definitivo, coisa que não é verdade, insiste. “Muitas coisas precisam ser ponderadas, o presidente Lula que é autoridade, não viu o texto, portanto ainda estamos em compasso de espera”, disse.

Ele confirmou que está prevista uma reunião na Casa Civil com as operadoras sobre o plano, mas não sabe ainda a data. “Isso significa que nós vamos continuar mantendo o diálogo com o setor para trocar idéias sobre o desenvolvimento de um projeto tão importante para o país. Todo o mundo reconhece que a banda larga brasileira é insuficiente, é cara, não está em todo o país, nós podemos resolver essa situação para inclusive servir as políticas públicas para o crescimento do país e melhoria da qualidade de vida da população”, concluiu.

A minuta de decreto, a qual Tele.Síntese teve acesso, cria o PNBL e estabelece que a Telebrás será gestora da rede de fibras ópticas pública, podendo oferecer serviços no atacado e varejo.

Anterior Telcomp sugere ajustes na consulta pública sobre MVNO
Próximos Brasil está entre os países mais vulneráveis a ciberataques