Banda larga nas escolas pode ficar comprometida, alerta Jarbas Valente.


O superintendente de serviços privados, Jarbas Valente, afirmou hoje, em entrevista durante o 52 º Painel Telebrasil, que o programa de banda larga nas escolas, lançado recentemente pelo presidente Lula, poderá ficar comprometido caso o Serviço de Comunicação Multimídia (SCM) seja retirado intepestivamente da égide da concessão. “Quem decide se esta questão deve ser estabelecida …

O superintendente de serviços privados, Jarbas Valente, afirmou hoje, em entrevista durante o 52 º Painel Telebrasil, que o programa de banda larga nas escolas, lançado recentemente pelo presidente Lula, poderá ficar comprometido caso o Serviço de Comunicação Multimídia (SCM) seja retirado intepestivamente da égide da concessão. “Quem decide se esta questão deve ser estabelecida no Plano Geral de Outorgas é o conselho diretor da Anatel, mas, como técnico, já manifestei a minha opinião. Não vejo vantagem nenhuma nessa proposta”, afirmou ele. 

 Valente assinalou que  a conexão de 55 mil escolas com internet de alta velocidade  pelas três concessionárias locais é feita com a licença do SCM, e, explicou, se esta licença for retirada da concessão, o Estado deixa de ter a garantia de que a prestação do serviço  não sofrerá descontinuidade.

Aumento do reajuste tarifário

Conforme publicado hoje pelo Tele.Síntese Análise, Valente confirmou também que esta medida poderá aumentar a tarifa da telefonia fixa, já que as receitas auferidas pela banda larga das concessionárias contribuem para aumentar a produtividade das empresas, e, quanto maior a produtividade, maior o índice de redução tarifária nas ligações locais e de longa distância (índice conhecido como Fator X).  

Anterior Nos EUA, Verizon confirma a compra da Alltel por US$ 28,1 bilhões
Próximos Anatel decide que ponto extra da TV paga é gratuito, por dois meses.