Banda larga móvel vai ganhar mais espectro. Agora, em 1,5 GHz


O conselho diretor da Anatel aprovou hoje, 25, consulta pública por 60 dias, para revisar a regulamentação das faixas de 1.427 a 1.518 MHz (Banda L), com o intuito de possibilitar o seu uso pelo Serviço Móvel Pessoal (SMP).

O relator da proposta, conselheiro Emmanoel Campelo, explicou que é preciso “assegurar o uso adequado da faixa de 1,5 GHz, avaliando as possibilidades de ela ser utilizada na prestação dos serviços móveis, de modo a garantir que o uso da faixa não prejudique a exploração de outros serviços”.

Para permitir que esse espectro seja destinado à telefonia móvel, a área técnica da Anatel está propondo ocupações diferenciadas. Nas cidades com mais de 200 mil habitantes o serviço só poderá  permitir o downlink. Segundo Campelo, 90% do tráfego de dados da internet é de descida, devido ao consumo de vídeo.

Nas cidades com menos de 200 mil habitantes, as operadoras poderão ocupar a faixa em FDD ou seja, com up link e downlink, em intervalo de 5 MHz. Mas o conselheiro pediu mais estudos para justificar a escolha das cidades com 200 mil habitantes para o corte.

Campelo assinalou que haverá um crescimento exponencial do tráfego nos dispositivos móveis até 2030, e por isso, a necessidade de mais frequência para esse serviço. ( com assessoria de imprensa).

Anterior Anatel propõe ampliar espectro para a banda S, telefonia celular por satélite
Próximos Sercomtel Telecomunicações registra lucro de R$ 1,7 milhão em 2018