Banda larga: investimento de R$ 15 bilhões inclui acesso.


O coordenador do Plano Nacional de Banda Larga, Cezar Alvarez, disse hoje, durante o 21º Encontro Tele.Síntese, que se realiza em Brasília, que a estimativa de investimentos de R$ 15 bilhões contempla a ativação das fibras apagadas das estatais (a parte eletrônica, especialmente dos 16 mil quilômetros da Eletronet), a construção do backhaul com enlaces …

O coordenador do Plano Nacional de Banda Larga, Cezar Alvarez, disse hoje, durante o 21º Encontro Tele.Síntese, que se realiza em Brasília, que a estimativa de investimentos de R$ 15 bilhões contempla a ativação das fibras apagadas das estatais (a parte eletrônica, especialmente dos 16 mil quilômetros da Eletronet), a construção do backhaul com enlaces de rádio para chegar a 4.278 sedes de municípios e o acesso dentro das cidades. Esse é um dos cenários desenhados pelo grupo técnico do PNBL e ele prevê, na parte do acesso nessas cidades, a atuação tanto governo como da iniciativa privada.

Cezar calcula que as diretrizes gerais do plano estarão aprovadas pelo presidente Lula até o final de março ou início de abril. A partir daí, elas serão discutidas com os diferentes segmentos do setor de telecomunicações e da sociedade. “O plano só começará a ser implementado depois de muito discutido e consensado com os diferentes players envolvidos”, salientou. Segundo ele, a gestão do PNBL será feita por um grupo executivo do comitê de inclusão digital nomeado pelo presidente Lula no ano passado. O Ministério das Comunicações responderá pela infraestrutura, o Planejamento e o Ministério da Saúde pelas aplicações, os ministérios da Cultura e Educação pelo conteúdo e o Ministério da Ciência e Tecnologia e o do Desenvolvimento pela política industrial e tecnológica.

Anterior Oi reduzirá para três o número de fornecedores da rede externa
Próximos Semeghini cobra empenho do governo para aprovar PL 29