Banda larga fixa: provedores lideram adições em junho


De acordo com dados divulgados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o Brasil tinha 30.308.227 assinantes de banda larga fixa em junho de 2018. Significa que houve um aumento de 0,4% na base entre maio e junho, de 121,2 mil. Em relação a junho de 2017, o país experimentou um aumento de 8,98% na quantidade de acessos fixos de internet.

2017-06 2018-05 2018-06 Saldo mês Variação mês % Saldo ano Variação ano %
ALGAR (CTBC TELECOM) 522.534 559.087 562.847 3.760 0,67% 40.313 7,71%
BT 23.560 22.474 22.650 176 0,78% -910 -3,86%
CABO 105.639 112.506 112.294 -212 -0,19% 6.655 6,30%
OI 6.425.322 6.203.033 6.193.713 -9.320 -0,15% -231.609 -3,60%
Outras (ISPs) 3.658.215 5.368.138 5.437.271 69.133 1,29% 1.779.056 48,63%
PREFEITURA DE LONDRINA/COPEL 170.806 288.412 291.150 2.738 0,95% 120.344 70,46%
SKY/AT&T 358.278 357.738 361.868 4.130 1,15% 3.590 1,00%
TELECOM AMERICAS 8.600.888 9.149.669 9.166.455 16.786 0,18% 565.567 6,58%
TELECOM ITALIA 366.970 436.807 443.605 6.798 1,56% 76.635 20,88%
TELEFÔNICA 7.579.358 7.689.059 7.716.353 27.294 0,35% 136.995 1,81%
Total Geral 27.811.571 30.186.943 30.308.227 121.284 0,40% 2.496.656 8,98%

 

Como indicam os dados da agência reunidos na tabela acima, novamente os provedores regionais de internet foram os campeões em atração de usuários. Mais da metade dos clientes acrescentados à base em junho aderiram a planos de ISPs locais. Em um ano, o cenário é semelhante: os provedores foram responsáveis por 1,77 milhão de novas assinaturas. No final de junho, eles somavam 5,4 milhões de clientes.

Com isso, segue a tendência de aproximação entre ISPs e Oi, a terceira maior operadora de banda larga em número de assinantes. A empresa perdeu 9,3 mil acessos em junho, fechando o mês com 6,19 milhões de clientes.

A segunda colocada em quantidade de usuários é a Telefônica Vivo, com 7,7 milhões de acessos. A empresa ganhou 27,29 mil assinantes. A Telecom Americas (Claro, Net, Embratel) continua líder, com 9,1 milhão de acessos. Em junho, conquistou 16,7 mil novos clientes.

 

 

Velocidades e tecnologia

A velocidade de banda larga que mais cresceu foi acima de 34 Mbps. Esta categoria ganhou 390,5 mil acessos (entre migrações e novos clientes), se aproximando dos 6 milhões de assinaturas. Já as velocidades até 2 Mbps foram as que mais encolheram no período, desligando 179,4 mil acessos. Os planos entre 2 Mbps e 34 Mbps (59% do total) também tiveram saldo negativo em junho – indicativo que as empresas estão incentivando o upgrade das contas pelos clientes antigos.

O número de links ligados por satélite também cresceu. Foram 2,11 mil novos acessos do tipo, que totaliza agora 157 mil. Em um ano, as conexões satelitais cresceram 100,89%. No último ano, aumentou a oferta de planos de acesso banda larga via satélite, com a entrada em operação de novos equipamentos.

Em termos de tecnologia, o cabo, usado principalmente pela Net, continua predominante. Usado em 9,25 milhões de acessos, cresceu 0,18% em junho. A fibra (FTTH) cresceu 6,57%, passando a marca dos 4,13 milhões de conexões. As tecnologias de rádio (spread spectrum) e xDSL (usada principalmente por Oi e Vivo) foram as que mais perderam clientes. A primeira desligou 62,7 mil pontos, enquanto a segunda, 52,3 mil.

Anterior Anatel consulta a sociedade para revogar resoluções sem validade
Próximos AGU deve recorrer contra decisão que obriga alterar regras do SMP por celular roubado

4 Comments

  1. 1 de agosto de 2018

    Mais também as operadoras oi,net ,vivo estāo criando obstaculo para afazer uma instalação.
    Eu fiz um pedido pela operadora oi criaram tanto obstaculo que acabei desistindo e fui ,pra banda larga regional.

  2. Glauber
    1 de agosto de 2018

    A política de crédito da oi é irrestrita , não consultam spc. Serasa. Não há análise de crédito .
    O número de adição líquida em clientes não irá se reverter em lucro ou aumento do faturamento a longo prazo .
    Quando houver a limpeza da base , metad das adições pelo menos , terão sido em vão .

  3. Lucas Gama
    1 de agosto de 2018

    A Vivo opera no xDSL em Recife ainda (uma cidade rentável) em pleno 2018. Por isso as pequenas operadoras estão crescendo mais, porque oferecem mais velocidade e melhor solução de ultima milha (FTTH) em diversas cidades do país.

  4. Reinaldo
    1 de agosto de 2018

    Os pequenos provedores estão investindo muito, por exemplo chegou uma nova operadora pequena que vende por FTTH velocidades de até 100 Megas, ela cabeou praticamente toda Itaquera, Cid. Tirantes, Guaianazes, São Matheus, e mais o entorno, aqui o pessoal largou a Vivo… A plano deles é bem melhor que os da Net, as taxas de upload são bem melhores.

    Tem muito provedor local, instalando FTTH e pegando fatias dos clientes da Vivo por cobre e da Net Virtua.