Bancos: gerenciamento da performance digital custa US$ 3,8 milhões anuais por empresa


Business image created by Creativeart - Freepik.com

O gerenciamento da performance digital está cada vez mais complexo e essas dificuldades são reconhecidas por ampla maioria dos CIOs de empresas de serviços financeiros de acordo com pesquisa global realizada pela Dynatrace. Para 75% dos executivos consultados essa complexidade poderá tornar impossível essa tarefa.  Como resultado, as equipes de TI  gastam uma média de 30% do seu tempo nessa área, gerando um custo de US$ 3,8 milhões por ano para cada empresa.

À medida que buscam soluções para esses desafios, quatro de cada cinco CIOs de finanças (84%) avaliam que a Inteligência Artificial (IA) será fundamental para a capacidade da TI dominar esse obstáculos, sendo que 92% já possuem ou planejam implementar a Inteligência Artificial nos próximos 12 meses.

Conforme o levantamento, uma única transação pela Web ou por dispositivos móveis passa por uma média de 38 diferentes tecnologias e componentes, superando os 26 sistemas que eram utilizados há cinco anos. Esse quadro foi favorecido pela rápida adoção de novas tecnologias nos últimos anos que poderá crescer significativamente nos próximos anos. 54% dos CIOs de finanças planejam implementar um número ainda maior de tecnologias nos próximos anos. Os maiores destaques são para multi-cloud (97%), microsserviços (90%) e cointêineres (88%)

Anterior Alto preço do espectro inibe expansão de redes móveis na América Latina, aponta GSMA
Próximos Brasil será pioneiro em 5G na AL, mas ativação virá só depois de 2020, prevê GSMA