carroautonomo-baiduA plataforma Apollo para auto-condução de carros foi apresentada hoje, 19, pela Baidu no Salão de Automóveis de Xangai. De acordo com a empresa, trata-se de uma “plataforma de software aberta, completa e confiável para seus parceiros da indústria automobilística e que permite que desenolvam seus próprios sistemas de condução autônomos”.

Com a iniciativa, a Baidu, o maior grupo de motores de busca da China, quer conquistar uma posição privilegiada no mundo automotivo da mesma forma que o Google passou a dominar o mercado de smartphones com o sistema operacional Android – um conjunto de ferramentas de código aberto que as empresas parceiras poderiam personalizar.

Ao fazer o anúncio, a empresa disse que pretende abrir sua tecnologia em etapas. Em julho, vai compartilhar a propriedade intelectual para “ambiente restrito” de condução, seguida por sua tecnologia para carros movendo-se autonomamente em condições de estrada urbana simples até o final do ano. Em 2020, a empresa disse que disponibilizaria “capacidades de condução totalmente autônomas em auto-estradas e estradas urbanas abertas”.

Para Mark Natkin, da Marbridge Consulting em Pequim, o movimento da Baidu para abrir a sua tecnologia era ambíguo: “Pode-se considerar isso como um esforço ambicioso para saltar para a vanguarda da tecnologia de condução autônoma, mas. . . Pode-se também ver isso como um passo atrás de um esforço totalmente auto-suficiente para desenvolver a tecnologia.”

A abertura da plataforma certamente vai reduzir os custos para as empresas de automóveis no desenvolvimento de sua própria tecnologia. “Para a indústria automobilística sem motorista, isso reduzirá o limite tecnológico para a indústria automotiva geral e ajudará a formar um padrão industrial”, avalia a IDC. (Com noticiário internacional)