Foto: Projetado pelo Freepik

Foto: Projetado pelo Freepik

A B3 (antiga BM&FBovespa) anunciou nesta quinta-feira, 23, seu índice de sustentabilidade empresarial (ISE), composto por empresas de capital aberto e de ações negociadas na bolsa de valores, que adotam práticas de sustentabilidade.

Duas operadoras foram mantidas no ISE: Telefônica e TIM. A edição 2018 do índice vai vigorar entre 8 de janeiro de 2018 e 4 de janeiro de 2019. A nova carteira do índice, cujo parceiro técnico desde sua criação é o Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getulio Vargas (GVces), reúne 33 ações de 30 companhias.

Além disso, representa 12 setores e soma R$ 1,28 trilhão em valor de mercado. Esse montante equivale a 41,47% do total do valor das companhias com ações negociadas na B3, com base no fechamento de 21 de novembro. De sua criação, em 2005, até o dia 21, o ISE apresentou rentabilidade de +185,01% contra +113,72% do Ibovespa. No mesmo período, o ISE teve ainda menor volatilidade: 24,67% em relação a 27,46% do Ibovespa.

Telefônica sustentável

A Telefônica aparece pela sexta vez seguida na ISE. Coincidentemente, o anúncio da carteira de 2018 do índice se deu na mesma semana em que o grupo espanhol reúne executivos de todas as subsidiárias, inclusive a brasileira, em Foz do Iguaçu (PR) para tratar das medidas sustentáveis e ambientais da organização, em todo o mundo.

“A Telefônica possui mais de 20 iniciativas voltadas para o consumo sustentável ligado às questões energéticas no país. Entre elas está o Free cooling, projeto que consiste na adaptação do sistema de climatização das centrais telefônicas para a captação do ar, com maior aproveitamento da temperatura externa. São 91 prédios da empresa no Brasil que contam com a solução, com ganho de eficiência de aproximadamente 30% nas instalações”, diz Eduardo Navarro, presidente executivo da Telefônica Brasil.

TIM sustentável

A TIM emitiu comunicado celebrando a manutenção na carteira, pelo décimo ano seguido. A operadora é a única empresa do setor de telecomunicações listada no segmento Novo Mercado da B3, reconhecido como nível máximo de governança corporativa.

“A participação da TIM no Índice de Sustentabilidade Empresarial é muito importante porque reforça que nossas ações são excelentes opções de investimento e destaca nosso foco em uma gestão sustentável e transparente perante os stakeholders. Estamos orgulhosos por este marco de uma década no Índice e por ser a empresa do setor por mais tempo consecutivo na carteira”, destaca Adrian Calaza, CFO da TIM Brasil.