Avança projeto para transformar a Finep em ‘banco da inovação’


A Finep (Financiadora de Estudos e Projetos) avança no propósito de se transformar numa instituição financeira reconhecida pelo Banco Central. A informação é do presidente do órgão, Glauco Arbix, que deve concluir, em dois meses, o projeto do modelo de instituição mais adequada para financiar a inovação no país. “Mas a adequação às regras deverá ser concluída em três ou quatro anos”, avisa.

O principal motivo para essa transformação em um ‘banco da inovação’ é que a Finep poderá captar recursos do mercado, sem depender inteiramente do orçamento da união, como acontece agora. Segundo Arbix, o estímulo à inovação é uma das metas centrais do governo Dilma e dependerá de muito esforço e planejamento para ser alcançada, especialmente numa época de ajustes financeiros.

Após estabelecer que tipo de banco especial será adotado, o segundo passo é montar um cronograma de tal forma que o Conselho Monetário Nacional, o Ministério da Fazenda e o Banco Central possam acompanhar o cumprimento de todos os requisitos necessários, informa Arbix. “Isso não quer dizer que não possa funcionar antes desse prazo, até porque a Finep já é uma instituição financeira do BNDES”, disse.

Arbix admite que as mudanças que deverão ser propostas pelo Banco Central, como a formação de áreas separadas de análise de risco, operação de contabilidade. Enquanto isso, a Finep vai financiar a inovação com recursos do governo. Este ano, a previsão é de que o orçamento deve chegar a R$ 4 bilhões, apesar do contingenciamento de R$ 610 milhões dos recursos destinados à subvenção econômica. No ano passado, o órgão desembolsou R$ 3,3 bilhões entre créditos e subvenções.

Anterior Prefeitura de Jundiaí vai implantar rede Full Mesh
Próximos Clube dos 13 marca licitações do Brasileirão para celular, internet e TV fechada.