BNDES anuncia duas linhas de financiamento sob medida para ISPs

Leia Mais

As grandes corporações que estão suplantando os desafios da falta de conectividade enfrentam agora os obstáculos de conseguirem analisar a quantidade de dados que são gerados em suas áreas agrícolas, relataram seus gestores durante o AGROtic.

O adiamento do leilão de 5G, inicialmente previsto para março, está agora sem data para ser remarcado. Para sua confirmação é preciso da realização da consulta pública da proposta do edital.

Fábio Andrade, vice-presidente institucional da Claro Brasil, defende, em parecer ao Conselho de Comunicação Social do Senado, o PLC 79, do novo marco de telecomunicações. Mas sugere que o projeto, depois de analisado na Comissão de C&T do Senado, seja analisado também pela Comissão de Economia, para que calcule os reflexos da proposta para a economia brasileira. Essa posição é divergente a de executivos de outras operadoras, que querem mais celeridade na sua tramitação.

O Termo de Ajuste de Conduta aprovado hoje, 1, pela Anatel prevê a cobertura com tecnologia 4G em 52 estradas de MG, 9 municípios com menos de 30 mil habitantes e em 22 distritos não-sede com baixo IDH.

Para Mario Girasole, ao invés de pagar ao Tesouro, as operadoras deveriam renovar as outorgas de frequências investindo nas áreas onde não há serviço de telecom.

A TIM quer reduzir a provisão para devedores duvidosos, que atingiu 2,2% do custo operacional (Opex) do semestre

Pietro Labriola afirmou hoje, 31, que o compartilhamento de infraestrutura com a Vivo é uma das medidas para fortalecer a TIM para prepará-la para consolidação do mercado brasileiro, que, na sua opinião, está para ocorrer.

Leonardo de Morais afirma que a 5G começará a ser implementada nos grandes centros urbanos na faixa de 3,5 GHz. E nessas cidades, a TV digital já está massificada, portanto, sem risco de sofrer interferência.

O juiz Alexandre Ceroy, de Mato Grosso, constatou que um advogado tinha 20% da população de Novo São Joaquim pedindo ressarcimento à TIM. Estranhou o número desproporcional e constatou que a maioria dos “usuários” não existia.

O negócio, de US$ 85 bilhões, foi fechado em 2016 e aprovado pelos reguladores norte-americanos no ano passado. No Brasil, o Cade autorizou a operação com restrições em 2017. A Anatel precisa dar a palavra final.