Mas as operadoras de telecomunicações que têm ações na bolsa de valores brasileira apresentaram queda nos lucros de quase 18%, passando de um lucro líquido de R$ 8,41 bilhões para R$ 6,91 bilhões entre 2012 e 2013.

Três processos que tramitam na Anatel – e que já receberam parecer contrário de sua Procuradoria Especializada – são mais uma demonstração de como a organização do Estado brasileiro está com graves distorções, onde o juridiquês se sobrepõe ao interesse público.

A última decisão regulatória que faltava para a reorganização societária da Oi foi tomada hoje, dia 27, pela Anatel. Por unanimidade, o conselho diretor da Anatel concedeu a anuência prévia para a reestruturação societária da Oi. Hoje pela manhã, a assembleia geral da empresa aprovou o aumento de capital de R$ 14 bilhões, a avaliação dos ativos da Portugal Telecom e a sua recomposição societária.

Em Curitiba, o estádio ficará pronto em 15 de maio, o que significa que a Telebras vai ter menos de um mês para instalar toda a rede

O ministro continua a defender a obrigatoriedade do datacenter no país, voto vencido, e acha que este tema pode ser retomado no projeto de lei dos dados pessoais, a ser enviado pelo Executivo ao Congresso este ano.

Por maioria, os conselheiros da CVM decidiram autorizar o voto dos controladores – AG Telecom, La Fonte e fundos de pensão – na assembleia da Oi marcada para o dia 27, que vai deliberar sobre a reestruturação completa da companhia, o aumento do capital e sua preparação para o novo mercado.

Alterações no texto facilitaram o acordo entre os partidos, que acabaram retirando todas as emendas apresentadas. Somente o PPS votou contra.

Operadoras têm defendido, por sua vez, que já está na hora de se enfrentar este debate, para que a União e a sociedade comecem a se preparar pois a concessão não aguentará até 2025,

O adiamento da aprovação para junho, pelo conselho diretor da Anatel, dos novos condicionamentos aos contratos de concessão da telefonia fixa, que deveriam ficar prontos até o final deste mês,  não muda em nada o prazo de validade das novas obrigações e condicionamentos que serão impostos às concessionárias (Embratel, Telefónica, Oi, CTBC e Sercomtel), e …