O primeiro trecho vai interconectar seis municípios a partir de Teresina em direção a região Norte, cobrindo 30% da população do estado e agindo 456 pontos públicos com velocidade mínima de 30 Mbps

Na corrida para oferecer mais cobertura, mais velocidade e mais serviços aos clientes de telefonia móvel celular de 4G, as operadoras buscam o que faz diferença: agregar mais frequência.

Todas as operadoras brasileiras aprofundam investimentos para levar conectividade mais rápida até a casa do cliente.

A Telefônica Vivo aderiu à Coalizão Empresarial para a Equidade Racial e de Gênero, movimento em parceria com o Instituto Ethos, o Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades (CEERT) e o Institute for Human Rights and Business (IHRB).

O projeto Piauí Conectado vai interligar 96 municípios, com 1.500 pontos. A rede será implantada por uma PPP.

Para Edvaldo Santos, diretor do Centro de P&DI da Ericsson no Brasil, o maior desafio atual colocado pelo desenvolvimento da tecnologia 5G é a implementação do fatiamento de rede nativo. Ele acredita que até o final de 2019, o desenvolvimento do network slice, onde cada fatia de rede é alocada a uma aplicação com suas demandas específicas, estará pronto.

Esses são os três segmentos de mercado que deverão ser os mais relevantes para a empresa no próximo ano, segundo Masazumi Takata, presidente e CEO regional da NEC para a América Latina.

Para permanecer no Simples, os provedores regionais multiplicam CNPJs e subnotificam o número de clientes. O que parecia uma boa estratégia para pagar menos impostos pode virar um sério problema competitivo, com repercussões na política pública de banda larga

Um backbone óptico de 1.175 km já interliga Recife a Araripina, no extremo Noroeste, e à Petrolina, no Sudoeste do estado. O projeto envolveu a RNP, ligada ao MCTIC e MEC; o governo de Pernambuco, por meio da Sectec; a Celpe, de energia; e os provedores BR Fibra e Atel.

Já existe consenso sobre o que é preciso fazer para destravar os investimentos em telecom e colocar as tecnologias digitais para alavancar a produtividade da economia. O que falta é colocar o setor entre as prioridades de governo.