Existe uma carência de sistemas avançados no governo, faltando soluções que ajudem a gestão pública a ter mais eficiência e menores custos

Para 2019, espera-se que Brasil e México continuem a crescer no mercado de fibra FTTH, usando as tecnologias pré-conectorizadas

OTTS, cabos submarinos, data centers, IoT, 5G: a evolução do setor de telecomunicações terá efeitos nos países em desenvolvimento, abrindo grandes oportunidades.

Com o lançamento de várias soluções no mercado baseadas em tecnologias disruptivas, o CPqD amplia seu portfólio de produtos graças a um leque sólido de parcerias com diversas instituições de P&D.

A Bothub traz inovação aos chats e garante pleno entendimento da maneira usual como se fala e se escreve. A plataforma é aberta, colaborativa e também pode abarcar inúmeros idiomas.

A plataforma para controle e gestão do gado de corte tem um sistema simples, que funciona em nuvem. A tecnologia permite lançar dados relativos ao cotidiano da fazenda no aplicativo, mesmo em off-line.

Desenvolvido para ajudar pessoas com deficiência visual a realizar transações em meios eletrônicos com segurança, o aplicativo Pay Voice foi lançado em março pelo CPqD. Em agosto, mais de mil downloads já haviam sido realizados.

A American Tower investiu em um centro para viabilizar o desenvolvimento de aplicações para Internet das Coisas no país. Em conjunto com a rede LoRa, o centro realizará testes em uma rede real.

A Aplicação para Gerenciamento de Cidades Inteligentes integra diferentes aplicações de segmentos verticais como segurança pública, transportes inteligentes e iluminação inteligente.

A nova versão da plataforma Sollus foi desenhada para atender ao avanço da Internet das Coisas. A aplicação pode controlar tanto grandes quanto pequenos projetos, em ambientes variados, e incorporar equipamentos conforme a demanda.