Anatel lançará versão móvel de aplicativo para comparar preços e produtos

Leia Mais

Representantes das operadoras de telefonia móvel e fixa apontam que lei estadual de São Paulo invade competência da União no setor de telecomunicação e da Anatal, que fixou prazo de máximo de 30 minutos para consumidores

Coordenador da Frente da Segurança Pública, Capitão Augusto (PR/SP), prevê que esse projeto poderá ser aprovado ainda este ano no Congresso, antes da reforma da Previdência

Claro, Oi, Vivo e TIM terão que alimentar o app com as informações de seus planos e combos. Para provedores menores, participação é facultativa.

Há expectativas de que as alterações sejam aprovadas ainda neste semestre, mas terá que concorrer com a reforma da Previdência e o pacote anticrime de Moro

Mensagem ao Congresso deixa clara a disposição do governo de manter o decreto sobre metas de universalização editada no final da gestão Temer em busca de apoio no Congresso

Somente o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), citou a importância das TICs para o eleitor acompanhar melhor o Legislativo.

As propostas coincidem com bancos de dados biométricos de condenados inseridos no pacote anticrime apresentado hoje, 4, pelo ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro

Desde o final do ano passado, a proposta está parada na Comissão de Ciência, Tecnologia e Comunicação, onde serão votadas 16 novas emendas apresentadas pelos senadores do PT Humberto Costa e Paulo Rocha.

Na avaliação de consultores do Senado, o projeto que acaba com as concessões de telefonia fixa poderá ter sua votação concluída até março, caso o eleito seja o senador Renan Calheiros (MDB)