Aumenta lucro da América Móvil no último trimestre de 2013. No Brasil, Ebitda cresce 29%


A América Móvil registrou lucro trimestral acima do esperado, ajudado por uma queda de impostos e uma leve retomada das receitas. A empresa, controlada pelo bilionário Carlos Slim, registrou lucro de 17,2 bilhões de pesos (US$ 1,31 bilhão) no quarto trimestre, acima dos 14,9 bilhões de pesos do período anterior, crescimento de 3,1%. A receita subiu 3%, para 204 bilhões de pesos. Fechou o ano com 339 milhões de acessos em toda a região, dos quais, 270 milhões são sem-fiuo. O Brasil somou 1,3 milhão de novos acessos. Aqui, as receitas totais do trimestre aumentaram 10,9%, para R$ 8,794 bilhões, contra R$ 7,92 bilhões de igual período de 2012. E o Ebitda (lucros antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) cresceu impressionantes 29,3%, para R$ 2,2 bilhões. 
 

Conforme a empresa, a comunicação de dados e a TV paga são os principais responsáveis pelo aumento das receitas. No primeiro caso, houve um aumento de 18,8% e no segundo, de 21,8%. O Ebitda (caixa) do grupo foi  de 63,5 bilhões de pesos, crescimento de 5,7% em relação ao mesmo período de 2012. 

 

A dívida do grupo é uma das menores em relação às demais grandes operadoras de telecom. Acabou o ano com dívida de 442 bilhões de pesos, ou 1,7 vezes o EBITDA. O Capex do ano foi de 130 bilhões de pesos; distribuição de dividendos consumiu outros 86,5 bilhões de pesos; foram gastos 15,4 bilhões em aquisições e repassados 12,9 bilhões para os fundos de pensão dos empregados.

BRASIL

 

O resultado global do grupo no Brasil também foi de crescimento (embora não sejam abertos os números da Claro). As receitas totais do trimestre aumentarm 10,9%, para R$ 8,794 bilhões, contra R4 7,92 bilhões de igual período de 2012. O celular e a banda larga tiveram aumento de receita de 12% e a voz registrou igual receita que em 2012,  motivo de comemoração da empresa, tendo em vista que este é um serviço que vê as receitas caírem em todo o mundo.

 

O Ebitda (lucros antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) cresceu impressionantes 29,3%, para R$ 2,2 bilhões, que ocorreu mesmo com o aumento do preço dos equipamentos, de 5,4%. No mesmo período de 2012 a empresa fechou com Ebitda de R$ 1,681 bilhão.

O grupo fechou o período com 104 milhões de acessos, 8,1% acima que igual período de 2012. Deste total, 68,7 milhões são celulares e 32,7 milhões fixos. O Brasil já tem mais clientes fixos do que o México, sede da empresa e onde funciona a incumbent Telmex. Em relação ao número de acessos, o crescimento foi de 5,3%. Entre os acessos fixos, 11,2 milhões são voz, 6,7 milhões são banda larga e 14,8 milhões são TV paga. ( Da redação).





Anterior Conselho de Comunicação aprova proposta de norma de qualidade da TV paga
Próximos Portaria regulamenta a classificação indicativa de audiovisuais, games e apps.